Leitores Online

12 de jan de 2009

A Sobrevivência da humanidade depende da boa vontade das autoridades mundiais


O homem está há muito tempo fazendo guerra contra a natureza sem se importar com as consequências e esta, vem revidando essa violência do homem, só que, a natureza é mais poderosa que a humanidade. Destruir a natureza é destruir a si mesmo. É matar sua própria mãe.

O mundo está passando por uma fase de transição perigosa, onde o homem está destruindo toda a natureza pensando que está construindo um mundo melhor. O homem só pensa no dia de hoje (no SER, TER E PODER) e se esquece do futuro que vai ser um árido, quente, Planeta sem vida.

Espero que as autoridades se esqueçam das guerras e conflitos egoístas e comecem a ver que o futuro é inserto e perigoso. O homem em suas construções vem fazendo guerra.

O homem precisa fazer as pazes com a natureza e andar de mãos dadas como amigos e velhos parceiros.

Os políticos devem reunir todos os Chefes de Estado do Mundo e fazer as pazes e juntos começarem a
reconstruir a natureza ferida e doente, antes que ela morra.

Para isso é preciso:
 1 – Controlar a natalidade mundial.
2 - Despoluir as indústrias, saneamento básico, descontaminar
as águas e o ar,
3 - Usar combustíveis limpos (não fósseis).
4 - Reflorestar todo planeta.

As autoridades precisam cuidar com muito carinho das florestas. A floresta Amazônica deve ser intocável, toda Região Norte de floresta do Brasil deve ser considerada Patrimônio da Humanidade e portanto, deve haver uma fiscalização rigorosa da fauna, flora e hidrografia dessa região. O terreno amazônico é arenoso e só é fértil enquanto houver vegetação que o enriquece com o humos das folhas e outros detritos orgânicos. 

Nem para agro-pecuária esse terreno serve, pois sua duração de fertilidade é curta, vindo a se tornar depois num deserto que por sua vez fará com que a Bacia Hidrográfica dessa região venha a secar. O Amazonas é o pulmão da humanidade, portanto, deve ser preservada e intacta, mas, para isso, é preciso de uma força militar internacional de paz que atue em conjunto com as Forças Armadas do Brasil em toda Região Norte, impedindo os cortes de árvores, o contrabando de drogas, armas, animais e plantas silvestres e proibindo também a agro-pecuária naquela região. A natureza já deu um sinal de alerta ao homem quando secou um rio no Amazonas a pouco tempo. Essa região deve se transformar numa área de exploração turística para fornecer aos nativos um emprego certo.

A Região Sul do Brasil está em perigo, a natureza também já deu seu sinal de alerta ao homem quando as águas das Cataratas do Iguaçu baixou o seu nível há alguns anos bem próximo. É preciso conservar e reflorestar a Mata Atlântica do Brasil principalmente na região dos rios que deságuam na Catarata do Iguaçu. O homem está queimando as florestas para construir habitações e outras edificações e as vezes estão invadindo essas regiões e patrimônios de conservação ambiental. Se faz necessário uma fiscalização rigorosa nessa fauna e flora da Mata Atlântica porque senão haverá a secagem do rio São Francisco e do rio Iguaçu e seus afluentes. Os sertões brasileiros precisam de um sistema de irrigação para reflorestar aquela região árida e voltar a ter floresta. Nada é impossível para o homem quando ele quer fazer alguma coisa.

A natureza se tornou inimiga do homem porque ele foi implacável na destruição da natureza.

A água é o maior bem da humanidade, pode-se dizer, que é a Vida do Planeta e está se acabando com a poluição criada pela: explosão demográfica, indústrias sem filtros, esgotos sanitários e combustíveis fósseis. 

A água não se renova, não se cria, a água atual é, e tem a mesma quantidade do começo da Terra, portanto, devemos ter muito cuidado, carinho em conservá-la limpa e cristalina. Devemos nos lembrar que 97% da água é salgada e imprópria para beber ou usar, e assim mesmo, estamos poluindo com: dejetos, petróleo e químicas industriais e agrícolas altamente tóxicos.

Esses 3% de água potável que nos resta estão mal distribuídos pelo globo terrestre. É preciso que cuidemos dessa porcentagem tão pequena que nos resta evitando a contaminação dela que, infelizmente, já está em processo de poluição ambiental. O homem quando viu que a água potável não estava tão potável para consumo, então, partiu para utilizar as reservas dos aguíferos que também não se renovam e está previsto a sua crise em 2050.

Todo esse contexto já mencionado não é para deixar para o amanhã e sim para hoje e com urgência. Não queremos ser um Planeta Vênus no espaço infinito.






Por: Ernani Serra