Leitores Online

22 de mar de 2009

As Religiões

As religiões nos últimos tempos vem servindo aos interesses políticos das nações, e as mesmas, vêm praticando lavagens cerebrais de retórica, de doutrina teológica e de experiências psíquicas em seus adeptos.
As religiões ensinam uma moral rígida e dogmática tão difícil de cumprir quanto os dez mandamentos bíblicos e uma prática de humildade, de abstinência aos prazeres mundanos, de celibato e a monogamia, e a renúncia aos anseios das coisas materiais tais como: dinheiro, o luxo etc. pelas espirituais; enquanto isso, os mestres religiosos não dispensam as boas bebidas importadas, as iguarias refinadas, uma residência confortável e as vezes luxuosas, sem se falar nas ornamentações das paredes folheadas a ouro, nos painéis e nos trabalhos em mármores e madeiras de lei...
As religiões, a política e toda sociedade se regem pelos conceitos hierárquicos das antigas tradições dos impérios monárquicos, são verdadeiras micro montagens de encenações ridículas querendo impor um feudo ou um reinado com os status de uma nobreza alicerçada em capital, sobrenomes de família e numa ilusória fantasia que a sociedade em sua ingênua ignorância, orgulho e vaidade leva a sério.
É assim, que os chefes religiosos, através de doutrinas e livros sagrados vão alienando e limpando os cérebros dos seus discípulos para implantarem uma utopia paradisíaco que anda inversamente proporcional com a realidade do sistema político mundial, deixando assim, os seus fiéis com uma fantasia que foge ao exercício do cotidiano,transformando-os em uns alucinados ou autômatos do fanatismo religioso.
Enquanto esses fanáticos procuram viver o que dizem à hipocrisia dos pseudo mestres através da retórica e de livros espirituais, esses mesmos mestres, procuram viver faustamente as custas da miséria e da cega ignorância desse povo primitivo e fanático-religioso.
Quando os mestres pregam o desinteresse pelo dinheiro, estão incentivando de maneira indireta e psicológica na indução de doações monetárias ou de bens móveis e imóveis para as igrejas, templos... que na sua maioria tem uma arquitetura suntuosa e rica, dando a esses mestres uma posição de reis e marajás. Usando sempre esse adágio popular: “Faz o que eu digo mas, não faz o que eu faço”. Enquanto eles pregam a humildade para os seus fiéis, eles estão levando uma vida de orgulho, vaidade, ambição, egoísmo, luxo e luxúria entre quatro paredes.
Como exemplo citamos alguns casos: os pastores protestantes dos Estados Unidos (USA) que têm riquezas incomensuráveis em Dólares e em bens móveis e imóveis sem se falar nas barras de ouro maciço nos cofres dos Bancos da Suíça. Na China, temos o Dalai-Lama que é o chefe supremo da religião budista e como tal, tem direito a um palácio luxuosíssimo no Tibet, em contrapartida, na periferia desse palácio vive um povo miserável e faminto a adorar imbecilmente a outro homem tão pobre de espírito quanto aos que o rodeiam. As igrejas católicas, o Palácio Episcopal e a cidade do Vaticano na Itália ainda conservam as tradições monárquicas dos antigos impérios e as suas megalomanias de império católico.
Todas as religiões do mundo vêm praticando a extorsão de bens através de uma prática doutrinária que auto-hipnotiza e lava os cérebros de seus adeptos até que eles se convençam que a única maneira de salvar as suas almas e ganhar o reino celeste é permutá-las pelos seus bens materiais, doando-os as religiões, em benefício da irmandade.
As igrejas, os templos, mesquitas etc. são todas um santuário de interesses econômicos e políticos, onde só entram e convivem na irmandade as pessoas que têm poder de aquisição, as que estão na miséria, ficam a margem da religião e nenhum religioso vai buscá-las para salvar a sua vida ou a sua alma. Onde está a caridade piedosa das religiões que não se sensibilizam com a miséria mundial?
A própria História conta que as religiões, católica e protestante, exerceram um poder político paralelo e as vezes superior ao próprio monarca em toda Europa, como políticos, eles foram os mais desumanos e implacáveis torturadores e criminosos daquela época, hoje, que perderam o poder político, eles se apresentam como cordeiros, todos os religiosos são assim, dêem um poder absoluto na política que a humanidade verá ressurgir um lobo feroz e sanguinário.
Ernani Serra


Pensamento: Uns repartem o que é seu e ficam mais ricos, outros, arrebatam o que não é seu e ficam na miséria.
Anônimo.