Leitores Online

6 de mai de 2009

As Duas Estrelas

Existiu num passado remoto, dois primos, um era muito rico e tinha muita sorte, o outro, coitado, era pobre demais e muito azarado.
O primo rico tudo que fazia dava sorte, até as coisas erradas davam certo, aumentando a cada dia a sua fortuna inesgotável, enquanto que, o primo pobre, por mais que fizesse tudo certinho, dava tudo errado e o prejuízo aumentava a sua miséria.

Um dia, o primo rico mandou chamar o primo pobre.
Eu quero que você vá na casa da minha estrela e diga a ela que estou cansado de não fazer nada, porque ela está sempre me ajudando, a riqueza fácil está me tornando um homem ocioso e me dando tédio.
Tome este dinheiro para as despesas da viagem e o troco é seu.
O primo pobre saiu pelo mundo à procura da estrela do primo rico.

Um dia, ele chegou num bosque muito bonito e viu um palácio cravejado de pedras preciosas, ouro, prata e platina, ornamentava tudo; e do outro lado da estrada num barranco estava um casebre quase a cair; como ele estava mais perto do casebre, foi em sua direção e bateu palmas, ao abrir a porta apareceu uma velhinha.
___O que desejas meu jovem?
___Desejo saber de quem é aquele castelo tão belo?
___É da estrela do teu primo.
___Ah! Como eu gostaria de conhecer a casa da minha estrela!
___Está falando com ela.
O primo pobre foi logo contando toda a sua desditosa vida pensando que sua estrela ia lhe ajudar.
A estrela do pobre se virou para ele e de maneira irritada e grosseira disse:
___Desgraçado! Só conseguiste esta gorjeta para vir até aqui porque eu estava dormindo.

Ouvi esta estória de uma amiga e resolvi escreve-la. Anônimo.

Pensamento: Dinheiro é como eletricidade; beneficia os prudentes e fulmina os insensatos.
Dinamor