Leitores Online

1 de set de 2009

Causas e Efeitos dos Vícios


São inúmeras as razões que conduzem os jovens a dependerem da toxicomania que está proliferando em toda parte do mundo.
Algumas pesquisas realizadas apontam como causa dos vícios: o medo pelas guerras, a miséria social, o analfabetismo, problemas políticos, econômicos, financeiros, culturais e de âmbito familiar.
Um dos fatores que predominam no campo da toxicomania é o aliciamento dos colegas que incentivam uns aos outros a usarem as drogas como auto-afirmação da personalidade e a promoverem a fantasia das mil e umas noites em relação aos efeitos dos alucinógenos; por outro lado, existem os traficantes com sua rede de aliciadores em pontos estratégicos da sociedade com a finalidade de iludir os incautos no uso das drogas e extorquindo dinheiro dos dependentes, fazendo assim, fortunas com a decadência moral dos indivíduos e como todo o mercado de ofertas, quando a procura das drogas aumentam a mercadoria se retrai para aumentar o preço ou continua abastecendo em grande escala a preços módicos para aumentar o número de dependentes que vão se tornar bandidos e delinqüentes dentro de uma sociedade marginal; em sua maioria os traficantes pequenos são testas-de-ferro que recebem porcentagem na venda, enquanto isso, os verdadeiros empresários das drogas estão são e salvos em seus apartamentos de luxo, só recebendo os lucros das vendas. Todo esse esquema do narcotráfico vem beneficiar, homens, bem conceituados dentro da sociedade que ficam cada dia mais ricos e poderosos e de “reputação ilibada.”
Os governos dos países onde estão proliferando os vícios nocivos que contaminam toda a sociedade, são em parte, responsáveis pelo uso e abuso das drogas porque não combatem o tráfico na época oportuna e em alguns casos, as autoridades compartilham com o crime e se tornam coniventes e omissos neste âmbito criminal e muitos ainda querem oficializar o uso das drogas em todos os ambientes sociais.
Os governos respondem também por estas causas e efeitos no tráfico de narcóticos através dos planos políticos e econômicos que criam crises sociais que corrompem, dilaceram e fragmentam a célula mãe ( FAMÍLIA) que constitui o corpo da nação.
Como todo país que permitiu o tráfico livre dessas drogas no seio da sociedade, só nos resta agora, a fazer o saneamento paliativo dos drogados que foram os incautos úteis e manipulados por aliciadores em detrimento da sociedade. Agora só nos resta, fazer o tratamento de desintoxicação nas clínicas especializadas dessas vítimas que foram sugadas pelo redemoinho da toxicomania. Na maioria das vezes, os drogados reagem a esse tipo de tratamento. Os viciados são isentos do crime por serem usuários, enquanto, os grandes traficantes continuam a proliferar o vício e sendo acolhido pela sociedade como uma persona mui grata.
De vez em quando, a Polícia Federal ou Militar faz grandes apreensões, uma ou duas vezes por ano, enquanto isso, inúmeras outras toneladas vão passando para o consumo. O mesmo acontece com as plantações de ervas tóxicas, uma vez por ano, descobrem o cultivo e destrói e queima no local, enquanto outras plantações continuam a fornecer as ervas durante todo o ano. Até agora a Lei da Constituição Federal não confiscou nenhuma terra destinado a esse cultivo como determina essa Lei.
Depois do indivíduo se tornar dependente químico desse vício não existe remédio e nem médicos que os façam deixar de usar as drogas, é um caminho sem volta, a menos que, o viciado esteja predisposto a abandonar o vício adquirido e para isso, requer da pessoa intoxicada muita força de vontade e um poder super-humano de resistir ao sofrimento psicossomático que a droga produz quando as drogas são ministradas de maneira decrescente até a abstinência total; mesmo depois de abandonar o vício por completo, o indivíduo ainda está vulnerável a tentação do hábito.

Ernani Serra

Pensamento: Não se pode chegar a um fim moral, por meios imorais.

Barrit