Leitores Online

5 de abr de 2010

Invasão Territorial


Conforme reportagem do FANTÁSTICO em junho de 2008 que fez a denúncia da venda de imensas áreas de terras do território amazonense a um estrangeiro sueco.

Esse milionário sueco que comprou um lote equivalente ao Estado de São Paulo do território do Amazonas e que, estava sob investigação da ABIN, talvez, seja um dos testas-de-ferro da USA. Os norte-americanos quer fazer como fizeram com as operadoras de telecomunicações que foram vendidas por áreas a vários capitalistas de outros países para não chamar a atenção e depois, eles foram recomprando de maneira sutil e hoje, é quase um monopólio. O mesmo aconteceu com o HIPER BOMPREÇO e a fábrica de chocolate GAROTO em que, ambos, pertenciam a brasileiros e estavam em franco progresso, mas, os capitalistas norte-americanos achou por bem compra-las.

É dessa maneira que eles vão comprar toda a Amazônia e de quebra o restante das riquezas do Brasil que já está sendo extraído e exportado rapidamente o minério de ferro até ficar um buraco estéril como ficou Serra Pelada e assim, os capitalistas estrangeiros vão se apoderando do comércio e indústrias e impondo o seu domínio.

Houve há alguns anos atrás uma descoberta de um depósito cheio de pedras preciosas com toneladas dessas pedras em sacos de 60 quilos em Brasília-DF, a mídia divulgou e denunciou esse caso por algum tempo e depois silenciou e ninguém soube mais para onde tinham levado tanta riqueza e o caso caiu no esquecimento.

Há um perigo iminente da Amazônia ser vendida em lotes para compradores estrangeiros que não passam de testas-de-ferro dos interesses estrangeiros que no futuro vão comprar esses lotes e o Amazonas será toda internacional, talvez, de um só país.

É preciso de imediato elaborar uma Lei que proíba a venda de terras no Amazonas e as vendidas sejam consideradas ilegais e revogadas as escrituras. Existe uma preferência nas vendas de terras amazonenses para estrangeiros que põe em risco a Segurança Nacional. Se as terras do Amazonas sempre foram de Fórum Nacional como pode ter donos para revender um território que pertence ao Governo Federal. Como Patrimônio Nacional essas terras só poderão ser arrendadas por contratos pré-fixados de tempo para um determinado empreendimento com o aval do Governo Federal, evitando assim, que o Amazonas seja invadida e comprada “legalmente” por estrangeiros e nela formando um território multinacional e que, poderá ser dos Estados Unidos (USA) se ele desejar comprar todos os lotes das multinacionais e o Brasil perderá a hegemonia do Amazonas e todas as riquezas nela contido.

Não há legalidade nas vendas por não haver proprietário, o proprietário legal é a UNIÃO e os que dizem ser donos delas estão com escrituras falsas compradas em Cartório Imobiliário que devem ser processados na forma da Lei.

É preciso impedir a invasão de terras para agro-pecuária que só vai devastar a floresta e causar danos irreversíveis ao meio ambiente. Fiscalizar as madeireiras e impedir o contrabando e a exportação de matéria-prima in natura. É preciso também, fechar os garimpos que envenenam os rios com mercúrio e pode provocar várias doenças aos habitantes ribeirinhos e aos consumidores de peixes.

É um grande erro estarmos exportando o nosso ferro bruto quando deveríamos exportar os manufaturados.

Se não abrirmos os olhos agora, jamais seremos livres. O Amazonas é o primeiro passo internacional para conquistar a nossa soberania e nada temos feito para impedir essa pirataria territorial.

Já se passaram dois anos e ninguém mais falou sobre o caso do sueco que comprou uma parte do Amazonas, total silêncio por parte da mídia e do governo. Ninguém sabe e ninguém viu e nem a ABIN se pronunciou através de inquérito que prometeu apurar o caso.


Por: Ernani Serra


Pensamento: Quem dá os seus direitos perde sua liberdade.
Ernani Serra