Leitores Online

21 de nov de 2010

Eleição, uma vergonha Nacional


Foi com anti-patriotismo que o Congresso Nacional elaborou a Lei sobre candidatos políticos na Constituição Federal do Brasil dando a liberdade e o poder aos Partidos Políticos de admitirem no seu quadro de candidatos pessoas semi-analfabetas para exercerem mandatos públicos como representantes do povo com baixo nível de escolaridade, isso é antipatriótico e chega ser até imoral. Como podem esses representantes do povo defender a nação quando eles nem sabem legislar e muito menos ter conhecimento de política econômica e financeira. Eles vão se tornar fantoches das raposas matreiras dentro do Congresso Nacional. Por acaso é isso que o povo quer de seus candidatos?

Esses candidatos por bom senso deveriam ser políticos inelegíveis por falta de instrução e capacidade intelectual, infelizmente, a Constituição Federal do Brasil amparam esses tipos de candidatos alfabetizados. De quem é a culpa? É do Congresso Nacional que elaborou as Leis e deram a esses candidatos o direito de votar e ser votado sem o mínimo de capacidade para exercer os mandatos públicos em nome do povo. É por isso, que o nosso povo está à mercê das multinacionais e dos impérios capitalistas do primeiro mundo, por não ter políticos a altura de defender os direitos da nação. O Brasil descobre riquezas que não servem para o nosso povo e sim, para os estrangeiros que manipulam esses políticos semi-analfabetos, sem visão, sem patriotismo e sem moral, por se acharem que estão no poder sem nenhum mérito e, agradecem a Constituição Federal do Brasil e ao Congresso Nacional.

O que acontece nas eleições, um bando de candidatos a dizer tolices na imprensa falada, escrita e televisada, servindo o Brasil de chacota nos comentários internacionais e nacionais, mostrando o quanto o nosso povo, é subdesenvolvido representados por políticos leigos. Isso é uma vergonha nacional.

Tudo isso é muito contraditório com relação aos empregos públicos e privados, quando os candidatos, são submetidos a rigorosas provas de capacidade e conhecimento nos exames de admissão. Para pouca responsabilidade muito conhecimento e para muita responsabilidade pouco ou quase nada de conhecimento, é o caso dos políticos eleitos que representam uma nação.

Depois dizem que o povo não sabe votar, como o povo pode votar bem se não há candidatos à altura com instrução, o povo é obrigado a votar nesses candidatos leigos pois, não há outros melhores.

Por que não muda essa Lei da Constituição? E dá ao povo, candidatos com níveis superiores, fichas limpas e com reputação ilibada que sejam submetidos pelos partidos políticos a exames de conhecimentos gerais, economia, finanças e política. Aí sim, teremos candidatos de nível e não palhaços, prostitutas (do sexo explícito) etc. eleitos pelo povo; que envergonhe o Congresso Nacional e o próprio povo.






Por: Ernani Serra
Pensamento: O que dá o que tem a pedir vem.
Adágio Popular