Leitores Online

13 de dez de 2010

Alfabetização Rápida e Eficiente


Os governantes acham impossível a alfabetização em massa e em curto prazo de tempo para se obter êxito nessa população analfabeta; ou, não querem mesmo que a massa analfabeta tome gosto pelos estudos e se desenvolvam no conhecimento das letras e se tornem cidadãos livres e independentes.

Temos que voltar às campanhas e aos métodos mais eficientes de alfabetização nas zonas rurais e urbanas em todo território brasileiro. Nos lugares que não tiverem disponível salas de aulas de alvenaria, os Prefeitos e Governadores, devem improvisar galpões ou áreas livres com cobertura de palha, uma sala rústica, mas, que leve a luz do conhecimento aos cegos das letras. Outrora, tentaram fazer esse tipo de salas de aulas, mas, foram perseguidos pelos políticos e militares, pichando os idealizadores de antipatriotas.

O governo tem a obrigação de preparar os leigos, quando não houver professores suficientes para ensinarem os analfabetos, para que haja um mutirão de luz.

Quando eu era jovem, analisei uma técnica de alfabetização rápida, se não me engano, essa técnica foi elaborada pelo grande e intelectual, Sociólogo Paulo Freire, e achei extraordinário, funcionava mesmo e muito rápido. No começo achei impossível, mas quando me aprofundei nos estudos da nova técnica, fiquei pasmo, vi que era possível a alfabetização e sua eficácia no programa. Infelizmente, não aceitaram esse método por ser eficiente, e o rotularam de antipatriota.

Esse método extraordinário se baseava em apresentar palavras construídas como: casas, ruas, avenidas etc. que eram gravadas no subconsciente do cérebro do aprendiz, mesmo, sem o conhecimento das letras, tradicionalmente usadas na alfabetização mais longa, na aprendizagem de crianças; mas, sem muita eficiência na prática de alfabetização do adulto que não tem mais tempo para esperar e deseja um resultado imediato. Não interessa a procedência do método de ensino para adultos e sim, o resultado.







Por: Ernani Serra
Pensamento: O burro é aquele que não quer ver, nem ler e nem estudar. É um verdadeiro cego.
Ernani Serra