Leitores Online

20 de dez de 2010

Plano de Soberania Nacional


Os países que estão endividados através de empréstimos internacionais caíram numa arapuca e vão pagar muito caro por esse dinheiro amaldiçoado.


Para evitar cair nessa armadilha, os países devem:

- Parar com todas as importações desnecessárias para evitar evasão de Dólares com exceção de máquinas, peças e equipamentos agro-industrial que não possam ser fabricadas dentro do país. Só importar o necessário para o desenvolvimento e crescimento da nação.

- Baixar os juros bancários para a agroindústria para que possa produzir em grande escala, a preços mais baixos e poder saldar os seus empréstimos na rede bancária nacional.

- Com uma produção interna e bem orientada e pré-programada pelo governo e por cooperativas estatais que forneçam ao governo cronogramas, mapas, croquis das áreas produtivas de acordo com a necessidade interna e de exportação, dessa maneira, se garante o bem-estar da sociedade.

- Para garantir esse bem-estar social se faz necessário convocar o povo para trabalhar em prol do país, ou seja, colocar todos os desempregados e aposentados de baixa renda numa ocupação na: indústria, comércio e agricultura melhorando o padrão de vida, e a receita interna. É importante a colaboração do povo e para isso se faz necessário a conscientização dos problemas sócio-econômico e financeiro.

- Mudar o sistema econômico capitalista para um sistema econômico social misto com a criação de cooperativas estatais interligadas entre si para produzir em equilíbrio uma produção racional para o consumo interno e externo, evitar assim, o desperdício.

- Congelar os preços das mercadorias para o consumidor para evitar a especulação e inflação, e garantir, o poder de compra dos trabalhadores e aposentados. Congela primeiro os preços na praça para evitar remarcação de produtos, para depois, congelar os salários com aumento acima da inflação dando ao povo um poder de compra real. Só assim, a sociedade fica mais calma e acreditará no plano do governo, que beneficiou com um poder aquisitivo bem melhor e nunca congelar os salários no mesmo patamar de crise, pois a crise continuará. É através do poder de compra do povo que a nação vai sair da inflação gerando no mercado a oferta e a procura.

- Para se adquirir Dólares é só produzir em escala de exportação.

- Para se ter uma moeda forte nacional se faz necessário um estoque “Lastro Ouro”, para haver conversibilidade e equiparar a moeda nacional com outra moeda forte internacional.

- A moeda nacional deve estar sempre atrelada ao valor do Dólar e as poupanças e os salários devem acompanhar as taxas da inflação, só assim, o comércio se retrai na sua ambição de ganhar a custas da usura e da miséria do povo. A moeda nacional sem um lastro ouro é papel a caminho da desvalorização que é sustentável por alguns anos pela produção, impostos altos, (é o caso do Brasil hoje, que está sendo governado por taxas, juros e impostos sufocando o povo); e exportação. A nação que quiser se tornar forte e soberana tem que ter toneladas em ouro nos cofres do Estado.

10º - A nação tem que armazenar seus Dólares para resoluções de problemas mais graves dentro do país. Nunca deve injetar Dólares na Bolsa de Valores para obter uma queda dessa moeda estrangeira. Se o câmbio aumentar o Dólar a moeda nacional deve sempre acompanhar o valor dessa moeda internacional. A Bolsa de Valores nada mais é do que um órgão de especulação que deseja adquirir Dólares do governo e promover artifícios financeiros na queda e subida de ações e outros papéis de cotação.








Por: Ernani Serra
Pensamento: Governo forte é aquele que sabe administrar suas riquezas em prol da nação.
Ernani Serra