Leitores Online

15 de fev de 2011

Os Sem Tetos


Estou sugerindo um plano de combate à fome, que para umas pessoas que não desejam trabalhar em prol dos desamparados é uma utopia, mas para isso, é preciso começar a amparar os sem tetos e os mendigos.

É preciso que os prefeitos e governadores de cada Estado colaborem com o governo federal construindo cooperativas agro-pecuárias para dar apoio a essa classe abandonada.

As autoridades estaduais e municipais escolhem terras férteis, constrói galpões nesse terreno para abrigar essas pessoas sem tetos, primeiramente, se faz um planejamento do tamanho da área e de quantas famílias vão ser assentadas na terra.

Em princípio as cooperativas vão fornecer sementes e animais de médio porte (caprinos, ovinos e suínos), de pequeno porte (galinhas, perus, gansos...) e equipamentos e ferramentas de trabalho, como também, técnicos para ensinar os sem tetos a trabalhar no campo.

As cooperativas têm direito a 50% da colheita e de qualquer renda agro-pecuária e os outros 50% ficarão para os assentados para ser divididos entre eles. Cada família deveria ter uma poupança para depositar e economizar com a venda da produção.

Essa é uma maneira de levantar a auto-estima e dar uma oportunidade de vida digna para os miseráveis das ruas a se tornarem cidadãos de bem.

No caso de Reforma Agrária as terras deveriam ficar no usufruto para evitar que pessoas más intencionadas venham a vender as terras doadas pelo governo fazendo negociatas.










Por: Ernani Serra
Pensamento: Envelhecer aborrece, mas é o único meio para viver longo tempo.
Sainte-Beuve