Leitores Online

17 de fev de 2011

Salário Mínimo


Quem pode viver com dignidade com este Salário Mínimo. O trabalhador passa o dia todo trabalhando dando duro no comércio, na indústria... e quando chega no final do mês, recebe do patrão aquela miséria de salário que não dá para nada, só dá para humilhar e torturar aquele que labuta. A maioria dos trabalhadores brasileiros sobrevivem desse Salário Mínimo, como o próprio nome diz: Mínimo; menos do que isso só as doenças cardíacas, psicossomáticas e a morte provocada pelo avilte do salário ínfimo.

No Brasil nenhum político respeita a Carta Magna da Constituição. Não sei para que elaboraram tantas Leis importantes, bonitas no papel mas, ninguém as cumprem. São verdadeiros elefantes brancos, magníficos, perfeitos, incomensuráveis... são Leis para gregos e troianos lerem, são contos da carochinha.

Voltando ao assunto, a Constituição Federal diz: que os cidadãos devem ganhar o suficiente para se calçar, se vestir, educar os filhos nos colégios, se alimentar bem, pagar transporte, laser etc. mas, com que salário? Com o mínimo? Impossível. Cadê a força da Constituição para fazer os políticos pagarem um salário que abranjam todas as necessidades dos trabalhadores.

Enquanto os trabalhadores recebem o mínimo, o Congresso Nacional utilizam de recursos para aumentar os seus ganhos ao máximo legislando em causa própria. Isso é autoritarismo.

Outrora, teve um Deputado que disse: Os nossos vencimentos estão insustentáveis. E o que dizer dos salários dos trabalhadores! Enquanto eles aumentam ao máximo os seus ganhos os trabalhadores ganham o mínimo.

Já que estamos numa Democracia, o certo seria, para evitar injustiças que o Executivo fosse submetido ao Congresso Nacional e vice versa; quando o assunto fosse aumento monetário daqueles políticos que se dizem representantes do povo. Isso daria um equilíbrio de forças democráticas.

Quando se fala em aumentar o Salário Mínimo eles dizem logo: que é um absurdo, vai inflacionar a nação... onde vamos buscar esse dinheiro? No mesmo lugar onde encontraram as verbas para os seus aumentos. Aumento de político não inflaciona a nação.

Se são tão patriotas porque não cortam suas verbas pela metade, porque não reduzem o número de políticos, secretários, agregados... do Executivo e do Legislativo (Congresso Nacional) e de todos os partidos políticos em 50% e também, em todos os Municípios e Estados seria uma macro-economia para o país.

A revista Almanaque Abril de 2008 fez uma estatística dos gastos no Congresso – Orçamento de 2007 – a seguir:

A Câmara gastou 3,5 bilhões com 513 deputados.

O Senado gastou 2,64 bilhões com 81 senadores.

Partidos na Câmara do governo 401 deputados

Partidos na Câmara da oposição 132 deputados

Partidos no Senado do governo 53 senadores

Partidos no Senado da oposição 28 senadores

Ganhos de um Deputado Federal por mês em novembro de 2007 foi de: R$-106.870.64.

Essa estatística foi de 2007 e hoje (2011), com os aumentos atualizados em seu próprio benefício, quanto estará custando um Deputado Federal por mês aos cofres públicos? E o gasto orçamentário do ano com o Congresso Nacional e Executivo Federal? E os Municípios e Estados?

Isso sim, é que inflaciona a nação e ninguém fala desses Marajás e desse Palácio Encantado.












Por: Ernani Serra
Pensamento: Quem mais ganham são os que menos trabalham.
Ernani Serra