Leitores Online

14 de abr de 2011

O Povo nas Urnas


Se nós estamos numa República Democrática e o voto é um instrumento do anseio popular, nada mais justo quê, dar ao povo o direito de eleger por várias eleições um presidente, um governador, um prefeito, um deputado, um vereador. Para isso é preciso uma nova Lei que seja sancionada e entre em vigor.

Que seja dado o direito a todos os políticos a se candidatarem tantas vezes quanto forem à vontade do povo.

Se tivermos um péssimo político no poder, cabe ao voto popular nas urnas eleitorais, a destituir no final do mandato não reelegendo, mas se o político tiver feito um ótimo mandato, cabe ao povo, democraticamente, a reeleger tantas vezes o queira, sem nenhum entrave da lei. Nessa circunstância não deve ser a vontade de uma lei ditatorial e sim, a vontade da nação democrática.

A elegibilidade é determinada pelo povo. Às vezes, temos um ótimo político no governo, em que, o povo gostaria que continuasse no poder para dar continuidade as suas realizações, mas por imposição da lei, é tolhido por outro candidato que o povo é obrigado a votar, e as vezes vem para destruir tudo e todos os projetos do político anterior.

Às vezes, as reeleições com oito anos de mandato, não são suficientes para concluírem as realizações de um político bem intencionado e com um compromisso com a nação. Isso é o lado ruim da Democracia que não está agindo democraticamente com os anseios do povo.

Os políticos não sancionam esse tipo de lei porque todos os candidatos querem mamar na teta da União, não se importam pelo bem estar da nação e sim, pelos seus interesses vaidosos e ambiciosos de estarem no poder de mando e comando do país.














Por: Ernani Serra
Pensamento: O primeiro passo para conseguir algo é desejá-lo.
(Madre Tereza)