Leitores Online

20 de jun de 2011

Avião de Caça F-35B


Esse é o tipo de avião que o Brasil deveria ter no combate ao contrabando e as guerrilhas, pois, ele decola na vertical e não precisa de pistas especiais de pouso, qualquer clareira ou pequena pista que dê o seu tamanho, esse caça desce até em navios porta-aviões. O F-35B seria muito importante para fiscalizar e patrulhar as fronteiras, desertos, cerrados e as florestas brasileiras.

Essa seria a melhor aquisição que o Governo Federal deveria fazer para defesa de todo território do Brasil.

Esse modelo é um dos mais modernos e faz parte do efetivo da Marinha de Guerra dos EUA.


O F-35 é um avião extremamente moderno. Nele está sendo instalado o que há de mais avançado em aviônica, sensores e armamentos. No painel desse caça, já se observa a revolução que se tornará tendência nos próximos projetos de caças tripulados.

O que chama atenção das pessoas que já tem alguma familiarização com cockipts de aviões de combate é a ausência do HUD ou tela acima da cabeça, que é o instrumento onde se faz a navegação e a mira nos caças anteriores.

No F-35, essas informações estão apresentadas no próprio capacete do piloto, através do HMD, tecnologia já existente em muitos caças, mas com aplicações ainda limitadas às manobras de combate e que no F-35, será o substituto do HUD, por tanto, com funções mais amplas.

Outra diferença é a existência no painel, de um único display MFD, de grande tela, que apresenta todas as informações para o piloto, que antes tinha que olhar em 3 ou 5 MFDs.

Um sistema de som em 3 D, montado nele, permitirá diminuir o tempo de reação em combate através de uma voz sintetizada, que será a voz do caça e que poderá alertar o piloto de ameaças que ele venha a sofrer.

O radar desenvolvido para o F-35 é o Northrop Grumman AN/APG 81 do tipo AESA ativo que permitirá um desempenho de 165 km de alcance de busca ar ar, e com a capacidade de fazer a busca ar terra simultaneamente. Esse radar pode ser usado para interferir nos radares inimigos, permitindo uma boa capacidade de guerra eletrônica.

O F-35 na versão B será o primeiro caça com características STOVL, supersônico a entrar em serviço operacional.

Seu desempenho em voo, ainda é uma informação classificada, porém os dados do fabricante e dos pilotos de provas que testaram o F-35, deixam visível que ele tem um desempenho equivalente a de um F-16C, porém, num caça furtivo, com maior autonomia e STOVL.

O motor usado no F-35, será um derivado do Pratt & Whitney F-119 usado nos F-22 Raptor. A versão usada no F-35 se chama F-135 e é, efetivamente, o mais potente motor já instalado em um avião de caça.

Espera-se que o F-35 seja muito exportado, se tornando o principal caça do ocidente nas próximas décadas.









Por: Ernani Serra
Pensamento: Quem quer a paz se prepara para a guerra.
Ernani Serra