Leitores Online

10 de jun de 2011

Desfragmentação dos Estados


Em 2015 o Brasil passará por uma reforma territorial surpreendente que vai dividir os estados em 11 ou 18 partes uma verdadeira pizza.

Esses novos 11 ou 18 estados só vão onerar ainda mais a nação com o aumento de políticos e funcionários públicos em vários órgãos criados, sem falar no desmatamento das florestas de maneira indiscriminada para expandir os interesses políticos, econômicos, financeiros e sociais. O número de políticos vão se multiplicar e o governo federal é que vai arcar com as despesas para manter estados deficitários.

O Brasil vai afundar nesse mar e o trem da alegria vai comemorar. Tudo indica que está planejando a ida do Brasil ao Fundo Monetário Internacional (FMI) deixando a nação mais deficitária e comprometida com os interesses estrangeiros.

O Brasil está se tornando o país da megalomania tudo que faz é grandioso, dispendioso e deixa o orçamento em vermelho, ficando cada vez mais agrilhoado ao FMI e sem governabilidade.

Só a manutenção de um Estado, que considera despesas como o pagamento de servidores públicos e verbas para deputados estaduais, vereadores e governador, custa em média R$995 milhões por ano é quase um bilhão que, em vez de ir para a população, vai para gabinetes e estruturas, agora faça os cálculos de 11 ou 18 Estados nesse orçamento bilionário por ano.

Quando o Estado do Tocantins foi criado, recebeu subsídios do governo federal por cerca de dez anos até poder se manter com as próprias pernas. Além de uma possível ajuda financeira, o governo federal teria que arcar também com a criação de mais três vagas de senadores por Estado. Na Câmara haveria aumento no número de parlamentares. Mas há um mínimo de oito deputados por Estado e, por causa disso, poderia ser necessário aumentar o número de cadeiras. O governo federal bancaria ainda novas superintendências regionais de órgãos públicos, além de secções da Justiça Federal em cada Estado.

Os estados do Brasil vão ser esquartejados em 2015 com o Projeto de Decreto Legislativo em que uns falam em criação de 11 Estados e de quatro territórios federais, outros em 18 Estados.

Se isso for realmente realizado, o Brasil vai passar por um caos financeiro irreversível e que, vai ficar na história da corrupção e autodestruição da nação. O povo vai sofrer muito e ficar mais pobre.











Por: Ernani Serra
Pensamento: A coisa mais importante na vida é amar alguém, a segunda é ter alguém que nos ame, a terceira é que as duas primeiras aconteçam ao mesmo tempo.
Elaine Moreno Ibanez