Leitores Online

4 de jun de 2011

Morte ao Narcotráfico


Houve uma reportagem televisada em que apresentavam índios presos nas cadeias por ter sido aliciado pelos traficantes e recebiam uma miséria em dinheiro, R$10,00, para levarem as drogas pela selva até o outro traficante receptor.

Esses índios que outrora eram criaturas fortes, sadias e viviam nuas sem preconceito, sem maldade e felizes, vieram os homens brancos e catequizaram para serem infelizes, e hoje, estão abandonados a própria sorte, como pobres miseráveis sem eira nem beira, e a FUNAI vendo essa miséria de telescópio.



Esses índios não deveriam ser presos de acordo com Decreto-Lei que garante a imunidade desses silvícolas, mas a FUNAI não está ligando para os índios e não garante nem um advogado para soltar essa gente que foi ameaçada e obrigada a se tornar mulas dos traficantes. Quem deveria estar na cadeia eram os responsáveis pelo desvio de comportamento dos índios, mas a lei os ampara e não investiga a procedência das drogas que chegam às mãos dos índios. Os índios deveriam matar todos os traficantes que entrassem nas aldeias para aliciar crianças, jovens e adultos; sem se deixar vender por dinheiro ou ameaças, quando o traficante ameaçasse o índio, de imediato, o índio ou os índios deveriam matar o criminoso das drogas no local da oferta. Os índios deveriam formar uma milícia de extermínio aos traficantes de drogas, porque os traficantes já têm uma milícia de extermínio na expansão das drogas pelo mundo.

Estão viciando os índios para tomarem suas terras e para exterminar sua etnia. Os caciques ou chefes dos índios deveriam educar o seu povo principalmente as crianças para repudiar esse tipo de vício e rejeitar as ofertas em dinheiro dos homens brancos assassinos.

A FUNAI que deveria educar essas tribos e protegê-las está abandonando a sua própria sorte. Cadê os religiosos que viviam catequizando os índios no começo, quando ainda eram considerados selvagens ou selvagens são os brancos!

Cadê as Forças Armadas que vê toda essa barbárie dentro do país, e ficam de braços cruzados, deixando o narcotráfico usarem e abusarem dos índios e do próprio branco, esperando a ordem dos políticos para agirem como se não tivessem o livre arbítrio.

O Brasil vai como a cantiga do peru de pior a pior socialmente, educacionalmente e de saúde. O Brasil só se destaca e só se importa na economia e finanças que beneficia as multinacionais e o capitalismo em si, como se isso fosse tudo, e deixa o seu povo cada vez mais miserável e abandonado, por acaso, os índios não fazem parte desse país brasileiro? E os brancos e negros miseráveis também não são brasileiros? Por quê? As Forças Armadas não recrutam esses jovens indígenas para darem um comportamento cívico militar, fortalecendo sua personalidade para reagirem contra o mal.

As Forças Armadas são responsáveis pela situação de drogas que se encontra o país. O país está tão dominado pelos mafiosos que até Ministros e ex-presidentes e muitas outras autoridades estão querendo legalizar a maconha e depois as outras drogas. Daqui a pouco, não duvido nada, que os militares e autoridades estejam todos fumando maconha como se fosse um cigarro comum, apesar de ser droga também. Temos que combater todos os vícios e não dar oportunidades e incentivos aos vícios.

Fonte na Internet: As aldeias indígenas localizadas na cidade de Rio Branco, estado do Acre, estão viciadas na droga da morte que também invadiu grandes centros urbanos, o Oxi.

Acre, Mato Grosso e Amazonas estão na rota do tráfico de drogas por fazerem fronteira com a Bolívia, Colômbia e Peru, sem policiamento suficiente, o narcotráfico demarcou territórios e recrutou mão de obra barata nesses Estados para darem fluxo e escoar drogas para cidades brasileiras. Na rota desse mal que invade o Brasil estão as tribos indígenas que aos poucos foram experimentando e se tornaram usuários dependentes.

Os indígenas têm consumido cocaína, merla, crack e agora aderiram ao OXI – uma nova droga que é subproduto da cocaína e pior do que o crack. Quando os viciados estão morrendo pelas ruas, o governo oferece um abrigo barato e sem estrutura para recuperação desses doentes, tudo isso são: um paliativo e uma propaganda política. É como se dissesse que estava se importando com a situação desses viciados. Se realmente o governo se importasse em reprimir o tráfego de drogas, a primeira ação era colocar as Forças Armadas em prontidão em toda fronteira, construindo quartéis, aeroportos e portos fluviais nesses territórios, fechando o cerco ao narcotráfico de maneira permanente na região.

Cadê as autoridades? O Brasil se tornou um paraíso dos mafiosos e um inferno para os usuários e para a sociedade. Morte aos bandidos que estão matando o povo brasileiro com suas drogas mortais, ninguém vê isso, e nem pune os chefões dos grandes cartéis das drogas.













Por: Ernani Serra
Pensamento: Se você quiser atracar no paraíso, navegue através das vagas do oceano deste mundo com a vela do amor.
Elaine Moreno Ibanez