Leitores Online

21 de jun de 2011

Os médicos e os monstros


O Brasil está cheio de históricos de erros médicos esteticistas que mutilam e deixam disformes os corpos de suas pacientes, em vez de embelezar e elevar a autoestima, estão destruindo sua autoestima com a deformação cirúrgica, criando mulheres Frankenstein.

São verdadeiros médicos picaretas, irresponsáveis que usam e abusam de seus pacientes de maneira desumana, verdadeiro nazismo, com experiências aberrantes, sem nenhum remorso por tais torturas físicas e psíquicas que traumatizam para sempre essas criaturas que passam pelos seus bisturis.


São médicos que praticam uma especialidade que não dominam. Isso acontece no Brasil porque a justiça é branda e esses médicos acreditam na impunidade.

A morte está banalizada e os médicos não estão nem aí para quem vai para o outro mundo, porque eles continuam em suas clínicas de açougue a esquartejar as pessoas impunemente. Isso acontece porque o Conselho de Medicina não pune esses irresponsáveis “médicos” com a cassação dos direitos de clinicar.

Se as leis no Brasil fossem mais severas não tínhamos “médicos” criando monstros.

Veja em que país estamos:

O cirurgião plástico Marcelo Caron foi acusado de matar três mulheres e 29 ficaram mutiladas em Goiânia.

Que país é este:

O Conselho Federal de Medicina e os Conselhos Regional de Medicina de Goiás decidiram firmar um termo de compromisso com o médico assassino, no qual ele deveria se abster de continuar operando, até que aquelas entidades julgassem os casos. No entanto o pacto foi descumprido: o profissional se transferiu para o Distrito Federal e começou a fazer cirurgias plásticas com o número do CRM de Goiás apagado. Descobriu-se também, que o Dr. Denísio Marcelo Caron usava um diploma falso de especialização em operações estéticas. Foi condenado a 30 anos de prisão, mas recorre da sentença em liberdade. Como sempre acontece, ele vai conseguir a liberdade, isso é impunidade legalizada.

Outro açougueiro que matou três pacientes e oito mutilações em mulheres foi o Dr Dagmar João Maester em Goiânia.

Só existem esses “médicos” por que não há uma fiscalização no Conselho de Medicina, já aconteceu de médicos clínicos resolverem a fazer operações estéticas, sem nenhum conhecimento do procedimento, fazendo das mulheres de cobaias. Isso é falta de ética profissional e de respeito ao ser humano.

Não é por causa desses médicos irresponsáveis que não tenhamos no Brasil bons cirurgiões plásticos, mas é preciso que os pacientes investiguem o médico que vai operar para não cair em armadilhas do médico e o monstro.










Por: Ernani Serra
Pensamento: Ninguém é digno do oásis se não aprender a atravessar seus desertos.
Augusto Cury