Leitores Online

16 de ago de 2011

Invasão e Traição



O Brasil está passando por uma traição silenciosa no que diz respeito à educação simulada em que os alunos pensam que estão sendo instruídos e educados e na verdade estão sendo enganados pelo MEC.

Existem muitas edificações escolares que parece que o Brasil está cumprindo com a educação social, mas na verdade, são construções que só beneficia o Estado e deixa em déficit o orçamento público.

É um casulo oco por não ter a essência da cultura, e por não ter uma disciplina moderna com o rigor da hierarquia.

Alguns alunos são rebeldes e violentos e não querem estudar e muitos estão a serviço do narcotráfico, infiltrados entre os alunos que desejam estudar. Os professores se acomodam numa disciplina arcaica, se deixam levar pelo anarquismo dos alunos, se tornam omissos, e até vem participando indiretamente dessa má vontade de aprender e ensinar.

O governo não se interessa em ampliar as escolas técnicas em todo território do Brasil para preparar a mão de obra juvenil e adulta, para conquistar os espaços abertos no quadro profissional das grandes indústrias e comércio nacionais e estrangeiros.

A traição começa aí, não havendo mão de obra especializada e nem profissionais competentes no seu próprio idioma e nem nas matérias exigidas em exame de admissão pelas empresas, os brasileiros são descartados, e as vagas são ocupadas por profissionais estrangeiros que foram bem instruídos, educados em seus educandários e escolas profissionais nos seus países de origem.

Isso é segregação racial por parte dos políticos que desejam que os brasileiros se tornem lacaios incompetentes para não assumir cargos relevantes.

A invasão estrangeira já está acontecendo nas grandes empresas nacionais e multinacionais, e cada vez mais, o povo brasileiro está sendo marginalizado pela incompetência orquestrada de uma política educacional pública e privada que deseja deixar a mente dos alunos mais medíocres e alienadas, e com isso, está esmagando o trabalhador e deixando a mercê de sua própria sorte.











Por: Ernani Serra
Pensamento: Os miseráveis não têm outro remédio a não ser a esperança.
Willian Shakespeare