Leitores Online

18 de ago de 2011

A vida dos travestis


Essas criaturas vítimas de uma sociedade de consumo foram exploradas pelos médicos que queriam ganhar dinheiro com essa transformação bizarra, em que, o homem perdeu o corpo, rosto e o individualismo masculino para se transformar numa exótica andróide que tem rosto de mulher, corpo de mulher, mas não é mulher. Essas criaturas não são homens e nem são mulheres, é uma imagem distorcida da criatura humana, perderam a referência da personalidade humana. Têm dupla personalidade, são homens querendo ser mulher que não podem ser biologicamente. São criaturas forjadas por uma lavagem cerebral e por interesses econômicos e financeiros.

Se a sociedade fosse honesta consigo mesma, deveriam processar todos esses médicos que cometeram essa bizarrice com o ser humano.

Se existem travestis é porque há muitas mentes perturbadas dentro da sociedade a procura dessas criaturas, se não houvesse procura, não haveria ofertas nesse mercado esquisito de pessoas disformes.

A sociedade deveria prender e multar todos aqueles que estão assediando e promovendo a prostituição pública, sem clientes na praça, não haveria mais prostituição nas vias públicas.

No Brasil existem leis que condenam esse e outros tipos de prostituição aberta aos olhares públicos, isso também se enquadra na falta de decoro e libertinagem, porque essas criaturas expõem seus corpos nus ou quase nus nas vias públicas. Onde estão as leis brasileiras? Só funcionam no papel e na prática não! Se não funcionam não devem existir, para não se tornar as autoridades coniventes com o crime que é mais grave, nesse comportamento antisocial e jurídico.


 











Por: Ernani Serra
Pensamento: O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele.
Immanuel Kant