Leitores Online

16 de nov de 2011

O Petróleo é Nosso


Esse foi o slogan dos políticos quando ainda não tínhamos o domínio da exploração do petróleo, e nos comícios faziam a propaganda enganosa de que o petróleo é brasileiro.

O petróleo só veio ser descoberto em grande escala quando os políticos resolveram não ser mais nacionalistas e sim, politiqueiros que entregaram até hoje, todo o petróleo brasileiro para as companhias internacionais explorarem e enviarem para seus países, talvez até de graça, como fizeram na Líbia em 1969 no governo de Idris I, antes de Kaddafi dominar a região e se tornar um ditador nacionalista.

Que país é esse? Que não quer se tornar uma potência de primeiro mundo para não competir com os EUA.

Se o Brasil tivesse explorado as suas riquezas como: ouro; manganês, tungstênio; diamantes, esmeraldas, petróleo e uma infinidade de tesouros que estão no solo e subsolo brasileiro, o Brasil seria hoje uma potência mundial e social, mais que infelizmente, deixam ser explorado por contrabandistas.

Por não explorar essas riquezas que estão sendo contrabandeado com a conivência das autoridades brasileiras desde a Colonização e Império Português aqui no Brasil e até hoje, somos marionetes e escravos Vips do capitalismo mundial.

O Brasil sempre foi rico, só que, essa riqueza nunca beneficiou os brasileiros e sim, os estrangeiros piratas.

Nenhum governo até hoje se interessou em explorar essas riquezas nacionais, têm como exemplo, o nosso câmbio que o governo não quer que a nossa moeda se torne forte a ponto de se igualar com o Dólar, tem que estar sempre inferior a todas as moedas do primeiro mundo.

Depois diz que o Brasil é rico, realmente ele é muito rico em: miséria social, prostituição, corrupção, drogas, falta de saúde pública, saneamento básico, educação, justiça, segurança pública e muita impunidade, com leis retrógradas que não funcionam com a realidade atual.

E muito mais riquezas de valores imorais; esse é o Brasil que é nosso.











Por: Ernani Serra
Pensamento: Se o povo for conduzido apenas por meio de leis e decretos impessoais e se forem trazidos à ordem apenas por meio de punições, ele apenas procurará evitar a dor das punições, evitando a transgressão por medo da dor. Mas se ele for conduzido pela virtude e trazido à ordem pelo exemplo e pelos ritos em comum, ele terá o sentimento de pertencer a uma coletividade e o sentimento de vergonha quando agir contrário a ela e, assim, bem se comportará de livre e espontânea vontade.
Confúcio