Leitores Online

6 de nov de 2011

Transcendência


Desde a ejaculação dos espermatozóides que a vida luta contra a morte, na ovulação e no útero continua essa luta tenaz de vida ou morte, e assim, é a vida toda.

A vida foi criada por Deus para ser vivida com sabedoria e intensidade, até chegarmos aos últimos anos da velhice, e assim, é a natureza em si.

Com a vida moderna, as vidas são ceifadas prematuramente, de inúmeras maneiras. Achamos que somos eternos até mesmo nos esquecemos da nossa fragilidade diante do inesperado.

Somos imagens iguais aos ícones dos computadores que a qualquer momento poderemos ser deletados e não mais participarmos do show da vida.

Carregamos essa cruz enquanto vivemos, é uma cruz: angustiante que causa medo do desconhecido; revoltante que causa estresse e depressão; ninguém se conforma com esse estado de metamorfose; só os que sofrem muito com doenças físicas, incuráveis ou psíquicas, é que perdem o medo da passagem para o desconhecido como o único portal que os leva para o alívio dos sofrimentos.

Existem muitos meios para confortar a humanidade desses conflitos mentais, como as religiões que põe a fé nas mentes humanas e até criam paraísos e vida eterna, mas o mistério é insondável, só Deus sabe além túmulo. Ninguém é dono da verdade só Deus.

A palavra morte foi criada pelo homem, mas na verdade só existem vidas em transformação, desde a matéria até a alma.

A maior dor não está em quem vai e sim, em quem fica, é a dor da saudade, da falta de presença, uma lacuna que se torna um abismo impreenchível dentro da alma dos que ficaram com a dor do sofrimento.

Só quem sofre é quem sabe o quanto dói à perda de um ente querido.













Por: Ernani Serra
Pensamento: Somos lagartas na Terra que ao se transformar viramos casulos por determinado tempo, e depois voltamos a sermos borboletas vivas, é um período de transição onde o casulo continua com vida para haver a metamorfose. Não existe morte, tudo é vida em transformação.
Ernani Serra