Leitores Online

20 de dez de 2011

O Monstro da Cidade de Formosa - Go


O monstro se chama Camila Corrêa Alves de Moura Araújo dos Santos (isso é nome de ladrão de cavalo), essa coisa é enfermeira, casada com um médico, foi flagrada agredindo e torturando um cachorro Yorkshire até a morte na cidade de Formosa-GO. Toda a agressão foi feita na presença do filho de três anos e registrada em vídeo.

Nas imagens a mulher utiliza um balde para bater na cabeça do cão, que é arremessado no chão e paredes da área de serviço.

A Polícia Civil de Formosa abriu inquérito há 10 dias para investigar o caso após uma denúncia anônima.

O delegado Carlos Firmino Dantas disse ao portal G1 que a mulher se apresentou na delegacia acompanhada de um advogado, mas não prestou depoimento. Ele ainda disse que a dona do cachorro afirmou que agrediu o animal porque estava em um “mal dia”.

Caso ela seja processada e condenada, a pena pode chegar a até dois anos. Ela ainda pode ser denunciada com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) por ter agredido o animal em frente a uma criança.

Camila Corrêa defendeu-se por meio do Twitter, antes de apagar a conta. “Estão dizendo por aí que sou um monstro. Vocês não sabem o que eu passei com aquela peste, (essa peste que ela se refere é o animalzinho) argumenta.

Vera é a denunciante da barbaridade, ela é dona de um salão de beleza. Ela mora em Formosa, no interior de Goiás. Têm duas filhas, juntas, ela e a filha mais velha gravaram as imagens que chocaram o Brasil nesta semana. Uma enfermeira agredindo um cãozinho da raça Yorkshire. Ela diz que decidiu gravar porque era uma coisa que já estava acontecendo, e sempre na frente da filha, de apenas dois anos.

Comentário:
Esse acontecimento quando chegaram às comunidades sociais da internet comoveu todo mundo. Os internautas e a mídia ficaram horrorizados com as imagens do vídeo postado, onde o carrasco torturava o animalzinho indefeso e apavorado.

Essa coisa que se diz humano não passa de um andróide sem nenhuma sensibilidade e nem consciência para pelo menos sentir remorso. Esse andróide agiu de maneira fria, tranquila, sem nenhum sentimento de culpa e o pior, que ela fazia questão em suas sessões de terror que seu filho estivesse presente, mais, chocado, chorando e vendo seu animalzinho sendo maltratado e apavorado com as agressões.

A vizinha deveria ter feito essa denúncia logo que começou a tortura há alguns dias. A vizinha comunicou o caso ao marido que é médico e ele disse: “Os incomodados que se mudem” logo ele é conivente com o crime da esposa e deve também ser julgado. Ambos deveriam perder os empregos e serem presos.

Já no fim, a vizinha resolveu filmar e chamar a polícia que, quando entrou no apartamento da agressora, ela correu e acabou de matar o cachorrinho que ainda estava com vida, provavelmente por enforcamento.

Não acredito na justiça do Brasil que não funciona nunca, só para os três “P”: Putas, Pretos e Pobres. Para os ricos tem sempre uma saída. Daqui a alguns dias ninguém nem a mídia fala mais desse caso, e tudo fica como está, sem justiça. A justiça não funciona para os crimes contra humanos vai funcionar agora em favor de um animalzinho. Talvez, funcione por causa da mídia e a comoção da população. Só vendo para crer, talvez no futuro.










Por: Ernani Serra
Pensamento: A morte não extingue, transforma; não aniquila, renova; não divorcia, aproxima.
Rui Barbosa