Leitores Online

20 de jan de 2012

Doença Bipolar


O que é bipolar?

O transtorno afetivo bipolar era denominado até bem pouco tempo de psicose maníacodepressiva. Esse nome foi abandonado porque esse transtorno não apresenta sintomas psicóticos. Esse transtorno deixou de ser psicótico para ser considerada uma perturbação afetiva.

Uma pessoa que tenha uma fase depressiva receba o diagnóstico de depressão, e dez anos depois, apresenta um episódio maníaco, tem na verdade o transtorno bipolar.

O início desse transtorno se dá em torno dos 20 a 30 anos de idade, mas pode começar após os 70 anos.

Se aceita a divisão do transtorno afetivo bipolar em dois tipos: o tipo I e o tipo II.

O tipo I é a forma clássica em que o paciente apresenta os episódios de mania alternados com os depressivos. As fases não precisam ser seguidas por depressão, nem as depressivas por maníacas.

O tipo II caracteriza-se por não apresentar episódios de mania, mas de hipomania com depressão.

FASE MANÍACA
Tipicamente leva uma a duas semanas para começar e quando não tratado pode durar meses. O estado de humor está elevado podendo isso significar uma alegria contagiante ou uma irritação agressiva. Encontram-se alguns outros sintomas como elevação da autoestima, sentimentos de grandiosidade podendo chegar à manifestação delirante de grandeza e de poderes telepáticos. Aumento da atividade motora apresentando grande vigor físico e apesar disso com uma diminuição da necessidade de sono. O paciente apresenta uma forte pressão para falar ininterruptamente. Aumento do interesse e da atividade sexual. Torna-se uma pessoa socialmente inconveniente ou insuportável.

FASE DEPRESSIVA
O humor está depressivo, a autoestima em baixa com sentimentos de inferioridade, a capacidade física fica comprometida, pois a sensação de cansaço é constante. As ideias fluem com lentidão e dificuldade e perde o prazer naquilo que antes era agradável. O sono diminui com sono que não satisfaz ou descanse, pois, o paciente acorda indisposto. Essa fase pode durar meses.

QUAL A CAUSA DA DOENÇA?
É desconhecida. Os fatores podem ser os seguintes: traumas, incidentes ou acontecimentos fortes como mudanças, troca de emprego, fim de casamento, morte de pessoa querida.

COMO SE TRATA?
O tratamento com lítio ou algum anticonvulsivante deve ser definitivo. Esta indicação se baseia no fato de que tanto o lítio como os anticonvulsivantes podem prevenir uma fase maníaca. Não há garantia de que o paciente não volte a recair.

Pacientes hipertensos sem boa resposta ao tratamento de primeira linha podem ainda contar com o Verapamil, muito usado na cardiologia para controle da hipertensão arterial que apresenta efeito antimaníaco. O Verapamil é incompatível com uso do lítio. Fonte: Site na Internet.













Por: Ernani Serra
Pensamento: Deus e Seu Poder estão em tudo e em todos, só não vem os cegos de espírito.
Ernani Serra