Leitores Online

11 de fev de 2012

A Grécia sob Intervenção


Os administradores do dinheiro público gastaram mais do que deviam, e quem vai pagar o pato é o povo grego.

O credor que vão financiar esse rombo na má administração grega, em vez de sacrificar o povo deveria sim, fornecer a verba e controlar os gastos, ficar de olho no governo e não promover a revolução social.

Não precisava demitir em massa os servidores gregos, deveriam sim, diminuir os salários por tempo indeterminado para evitar a miséria, o caos e a fome desse povo inocente, até quando os cofres do governo estivessem em condições de superávit para manter o equilíbrio do orçamento estatal.

Não é com recessão que se combate a inflação e a corrupção administrativa governamental, é com a máquina da produção que gera riquezas, empregos e estabilidade social.

Não é parando a máquina que se equilibra os déficits, se a máquina para o caos reina, não há produção nem riquezas, então, só há uma saída, a produção, para gerar riquezas, trabalho e paz social.

Com esse pacote suicida que os credores estão impondo a Grécia é querer desestabilizar o governo, a sociedade grega, e que, pode criar nessas circunstâncias uma revolução sangrenta, que vai ainda mais, deixar a Grécia mais pobre e endividada a mercê dos interesses estrangeiros dentro da Grécia.

O certo é usar esses bilhões de Euros na reconstrução sócio econômica, industrial e agrícola que possa aumentar esses investimentos em benefício do povo e do governo, e com os lucros, ir pagando a dívida contraída com os credores (banqueiros, FMI...).

Se a Grécia pega essa verba bilionária e vai pagar dívidas, encher os cofres dos banqueiros que cobra juros sobre juros, numa verdadeira areia movediça, jamais se livrará desses agiotas que não está dando a mínima pela desgraça da Nação e do Estado.

Esse pacote é um cadafalso que vai enforcar ou decapitar as cabeças do povo e do governo grego.

Podemos chamar esse pacote, de pacote nazista, aonde todos vãos como um rebanho de cordeiros para câmara de gás.

Os credores deixaram a nação e o governo grego entre a cruz e a espada.












Por: Ernani Serra
Pensamento: Pensamos em demasia e sentimos bem pouco; mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência; de afeição e doçura. Sem essas virtudes a vida será de violência e tudo será perdido.
Charles Chaplin