Leitores Online

11 de mar de 2012

Pobreza e Miséria andam de mãos Dadas


O Artigo 25 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotado em 10 de dezembro de 1948 pela Assembleia Geral das Nações Unidas, contém este texto sobre habitação e qualidade de vida:

“Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a saúde e o bem estar próprio e de sua família, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança social em caso de desemprego, na doença, invalidez, viuvez, velhice ou falta de meios de subsistência em circunstâncias fora de seu controle.

Na Constituição Federal do Brasil existe esse texto em forma de lei, talvez, copiada da Declaração dos Direitos Humanos.

As leis da Constituição são muito belas no papel, mas infelizmente, não são cumpridas, então, para que serve a Constituição Federal se ninguém as cumpre?

Todos os Presidentes da República do Brasil dizem em bom tom que estão obedecendo e defendendo a Constituição Federal, isso é pura demagogia.

Por que não conseguem realizar a Declaração Universal dos Direitos Humanos e da própria Constituição do Brasil, com relação à habitação e qualidade de vida?

Pobreza é toda pessoa que tem o mínimo para sobreviver, o assalariado é uma pessoa pobre, sobrevive de um Salário Mínimo e vive à custa dos familiares.

Todo trabalhador que ganha um Salário Mínimo é pobre de Jó.

Existem os que estão na faixa abaixo do mínimo, são os miseráveis que não têm teto e vivem pelas ruas a vagar sem nenhuma perspectiva de vida, sem renda, vivem da caridade pública.

Eles são os invisíveis, sem lenço e sem documentos, são párias, almas que vagam sem destino pelas ruas, moram onde não mora ninguém, vivem uma vida fantasmagórica, mesmo assim, essas almas penadas ainda incomodam muita gente insensível e desumana.

Em todo Brasil, existem quase um milhão ou mais dessas almas esquecidas e marginalizadas pela: sociedade e órgãos governamentais.

São verdadeiros lixos humanos que a sociedade descartou e abandonou no lixão da vida.

A sociedade é responsável por esses zumbis que vagam pelas ruas, e quando essa sociedade se acha incomodadas, mandam matar a tiros, a facadas ou atear fogo nas vestes maltrapilhas dessas infortunadas criaturas que morrem queimadas ou vão parar nos hospitais em estado lastimável. Atualmente o romance OS MISERÁVEIS está perdendo em miséria para a sociedade atual; Victor Hugo se vivesse neste Século XXI teria elaborado um romance dantesco de miséria e teria ganhado o Prêmio Nobel de Literatura.










Por: Ernani Serra
Pensamento: Daqui eu deveria dissipar a infelicidade dos outros porque é sofrimento, assim como o meu, e eu deveria beneficiar os outros porque são seres, assim como eu.
Do livro: Coração Aberto, Mente Limpa; do escritor Thich Nhat Hanh