Leitores Online

28 de mar de 2012

Regalias no Presídio Aníbal Bruno



Este presídio virou bagunça, a reportagem filmou os presos no pátio telefonando com celulares, apesar de já está funcionando o equipamento que coíbe as ligações e recepções desses celulares, mas por motivos escusos esses aparelhos continuam sendo usados pelos presos acintosamente sem que haja nenhuma repressão por parte das autoridades daquele sistema penitenciário.

Foi filmado no pátio, detentos com faca peixeira na cintura, dois presos fazendo cigarro de maconha, outro expondo o facão de mato e passeando pelo pátio de recreio.

O presídio se tornou a universidade do crime organizado, lá se vende todo tipo de drogas e até fabricam cachaça.

Os prisioneiros que mandam são os chaveiros dentro dessa instituição, os presos que gozam dessas regalias são chamados de “concessionados” e possuem celas com TVs (telões) etc. que chegam a serem negociadas por R$ 2 mil reais a compra e o aluguel dessas celas é de R$ 50 reais ao dia para receberem visitas íntimas. Uns motéis e celas apartamentos no sistema prisional, e preso que recebem salários da direção para trabalharem no presídio.

Os presos se tornaram comerciantes e têm suas próprias cantinas, num total de 14 pontos, que vendem de tudo um pouco na unidade prisional, uma verdadeira feira livre onde são comercializados frutas, verduras, churrasquinhos e produtos de limpeza, todos gerenciados pelos próprios presos.

A administração desse presídio já se tornou refém administrativamente dos presos, o CNJ comparou o Aníbal Bruno a uma cidade medieval e foi considerado o pior presídio do país pela CPI carcerária.

Já encontraram até plantação de maconha dentro do presídio.

Houve uma reforma nesse presídio mais não fizeram o cerco com muros duplos para evitar que pessoas joguem celulares, drogas e armas por cima do muro para dentro do pátio. Parece até, que existem pessoas coniventes com essas transgressões de ordem administrativa e desejam que o sistema continue de maneira corrupta e irregular.

Essas irregularidades se estendem por todo o sistema presidiário do Brasil, não é um privilégio do Aníbal Bruno.









Por: Ernani Serra
Pensamento: Quando há pobreza de amor há fartura de ódio. E o resultado é a miséria do mundo. Rico é aquele que ama.
Paiva Neto