Leitores Online

3 de mar de 2012

Usura Cambial


O EUA, como é o país que tem a hegemonia mundial do câmbio, e a reserva do dólar como fonte principal de todas as transações internacionais, está declinando em crises internas e externas.

No futuro, desses salvem-se quem puder do mundo globalizado, os países têm que negociar entre si através de suas próprias moedas correntes, mas para isso, têm que estar com um lastro ouro ou com uma moeda forte.

A globalização veio para: ou tudo ou nada dos países mundiais. Se houver fartura todos participam, mas, se houver crises todos estarão dentro dela, o mundo se tornou um só corpo.

Os EUA para sobreviver a essa crise está emitindo dinheiro e com isso, o dólar está se desvalorizando, e no futuro, pouco valerá no mundo inteiro essa moeda que deixará de ser internacional, a menos que encontre outra saída honrosa.

Essa guerra cambial que está havendo neste mundo cão de hoje, é que, cada país quer sobreviver à custa da miséria do outro país.

O Brasil acusa os EUA em desvalorizar o dólar e na agiotagem do câmbio internacional, e por acaso, o governo brasileiro não está querendo fazer o mesmo desvalorizando a moeda nacional?

Só existe um meio para acabar com essa corrida na balança da especulação de alto e baixo, é criar um câmbio de importação, desatrelado ao câmbio de exportação, e vice-versa; ambas, com a cotação do dólar diferente, que possam satisfazer ao mercado nacional e internacional de importação e exportação mundial.

A China tem uma moeda desvalorizada e, portanto a mão de obra é a mais barata, quem sofre com isso, é o trabalhador.

É por causa desse salário mínimo e pela desvalorização da moeda é que, está havendo grandes investimentos de montadoras estrangeiros que se prevalecem da miséria alheia.

Como a China é estatal pode conviver com uma moeda desvalorizada e controlar tudo.

No Brasil e nos países capitalistas é um terror essa desvalorização que cria instabilidade, inflação ou deflação monetária, e ainda correm os riscos de serem invadidas pelas multinacionais, pelas nacionais vendidas às multinacionais e pelo domínio político estrangeiro através do poder econômico e financeiro, sem falar do FMI e da rede bancária internacional que agrilhoa o mundo com os empréstimos a juros altíssimos e imposições duras de serem cumpridas, que diga a Grécia.












Por: Ernani Serra
Pensamento: Se queres prever o futuro, estuda o passado.
Confúcio