Leitores Online

12 de abr de 2012

Malefícios do Café


O nosso cafezinho que parece tão inofensivo é uma bomba dentro do nosso organismo. O café industrializado no Brasil é feito de grãos da pior espécie, porque os melhores vãos para a exportação, o brasileiro nunca tomou um café de primeira classe, mesmo assim, ainda vem contaminado com agrotóxicos na pulverização da lavoura.

Vamos analisar os malefícios dessa bebida mundial, que é um verdadeiro “veneno negro” ao nosso corpo.

A cafeína é um poderoso irritante do sistema nervoso, cardiovascular, digestivo e urinário, esse último, pode encobrir uma condição pré-cancerígena tanto dos rins, como da bexiga.

Agindo o café como um diurético compulsivo, a cafeína é responsável por uma perda de minerais e oligoelemntos, aminoácidos e vitaminas, depauperando e desvitalizando drasticamente o organismo pela perda de sódio, potássio, cálcio, zinco, magnésio, vitaminas A, C e do complexo B, inibe o aproveitamento energético de numerosos oligoelementos, tão vitais ao equilíbrio elétrico, e metabólico, à saúde em geral. Essa bebida é responsável por grande número de câncer da próstata e da mama; causam pólipos, verrugas, psoríases e outras afecções dermatológicas.

O café é um estimulante da atividade cerebral e reduz a taxa de oxigenação ao nível dos neurônios, também é responsável pelo surgimento da flacidez muscular e conduz ao envelhecimento precoce e associada a casos de presbiopia (deficiência da visão “de perto”), mais comum na idade madura. Essa bebida desidrata a pele e favorece o aparecimento de manchas de pigmentação cor de cobre (pela presença de alto teor de cobre no café).

Sendo um hipertensor não indicado para os diabéticos, quanto às afecções do trato digestivo, provocando o “mau humor”.

O café provoca uma secreção de ácido clorídrico, causando irritações de menor ou maior nas mucosas. É o inimigo tenaz do estômago, do esôfago (causando o “refluxo esofágico”) que chega a invadir a faringe, do pâncreas, do fígado e da vesícula biliar, dos intestinos que é uma verdadeira bomba a produzir vesícula biliar e é um implacável fomentador de colites e ulcerações.

Como é um acidificante do sangue, surgem a leucorreias e outras afecções do foro genital e urinário como: cistites, colibaciloses e variados acessos fúngicos não apenas genitais.

A maioria das pessoas que toma café diariamente ignora quais são as substâncias que estão presentes no café e pensa que o café contém apenas cafeína. O café possui apenas 1 a 2,5% de cafeína e diversas outras substâncias em maior quantidade. A ingestão do café de maneira excessiva pode provocar: irritabilidade, ansiedade, agitação, dor de cabeça e insônia. Os portadores de arritmia cardíaca devem evitar até mesmo as dosagens moderadas.

Altas doses de cafeína excitam demasiadamente o sistema nervoso central, inclusive os reflexos medulares, podendo até ser letal. Estudos demonstraram que a dose letal para o homem é, em média, de 10 gramas. O excesso de café pode em alguns indivíduos provocar palpitações, mãos trêmulas, ansiedade e incapacidade para dormir. O café sem a cafeína (descafeinado) não retira a acidez da bebida.

A cafeína é um estimulante e como tal, funciona como vasoconstritor quando consumida em excesso, causa a contração das veias e artérias, dificultando a circulação sanguínea, além disso, acelera os batimentos cardíacos. Em pessoas não habituadas ao uso de cafeína que ingeriram 750 mg por dia (mais de dez xícaras), constatou-se uma elevação da pressão.

Os grãos de café contêm substâncias que aumentam o colesterol ruim no sangue.

Constatou-se também que provoca dor de cabeça nos fins de semana com o hábito de tomar grandes quantidades de café durante os expedientes.

Nas mulheres, a cafeína em excesso é capaz de atravessar a placenta e entrar na circulação fetal, causando riscos de aborto, nascimento de bebês pequenos e de parto prematuro, mesmo em pequenas doses. Fonte: Sites da Internet.

Comentário:
Os grãos de café vêm da lavoura com grandes doses de venenos agrícolas no combate as pragas, e com um teor de sujeiras no ato da colheita.

Os grãos que consumimos não são de primeira qualidade, como são os de exportação; são grãos menores, de sabor inferior aos exportados, que dão ao café nacional uma qualidade ruim e nociva ao consumo.

Pode até existir benefícios nesta bebida, mais são tão poucas, em relação aos malefícios que se tornam quase nulas em benefícios, o que vemos, é um prejuízo total para a saúde humana e muitas pessoas se deixam se viciar com esse veneno e ainda aumentam a intoxicação com o uso do cigarro como acompanhante.

Se quiserem beber, que bebam bastante café e morram para diminuir a explosão demográfica mundial.










Por: Ernani Serra
Pensamento: Se temos de esperar, que seja para colher a semente que lançamos hoje no solo da vida. Se for para semear, então que seja para produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade.
Cora Coralina