Leitores Online

15 de abr de 2012

A Miséria Social e Global


O número de pobres não para de crescer e já chega a 307 milhões de pessoas no mundo.

Relatório da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (UNCTAD), recentemente publicado mostra que nos últimos 30 anos o número de pessoas que vivem com menos de US$ 1,00 duplicou nos países menos desenvolvidos.

Para a agência da ONU, o dado mais preocupante é a tendência de que esse número aumente até 2015, quando os países menos desenvolvidos poderão passar a ter 420 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza.

Em algumas regiões, principalmente na África, parte da população já tem um consumo diário de apenas 57 centavos de dólares, enquanto um cidadão suíço gasta por dia US$ 61,9. A pobreza está a aumentar, em vez de diminuir.

As ajudas dos países mais ricos aos mais pobres são uma gota de água no Oceano, cifrando-se 0,22% do seu PIB.

Calcula-se que 815 milhões, em todo o mundo sejam vítimas crônicas ou grave subnutrição, a maior parte das quais são mulheres e crianças dos países em vias de desenvolvimento.

O flagelo da fome atinge 777 milhões de pessoas nos países em desenvolvimento, 27 milhões nos países em transição (na Rússia) e 11 milhões nos países desenvolvidos.

A subnutrição crônica, quando não conduz à morte física, mas implica numa mutilação grave, comprometendo o desenvolvimento das células cerebrais nos bebês, e cegueira por falta de vitamina A.

As profundas desigualdades na distribuição da riqueza no mundo atingiram atualmente proporções verdadeiramente chocantes. Fonte: Site na Internet.

Comentário:
O Brasil e todos os países do mundo têm um número considerável nas casas dos milhões de pessoas pobres e miseráveis.

A fome e a miséria estão intrinsecamente ligadas à explosão demográfica de cada país e também, pelo desprezo das autoridades com relação a essas pessoas desafortunadas e invisíveis.

Juntamente com os auxílios humanitários de alimentos, o pagamento melhor e digno ao trabalho humano, e também, uma conscientização de política de reprodução, com a facilidade na aquisição dos preventivos masculinos e femininos de maneira gratuita a essa população carente.

Hoje, os países que estão fartos, no futuro, vão passar pelo mesmo sofrimento dos países miseráveis e famintos dessa época.

A humanidade caminha na ilusão do desenvolvimento tecnológico, científico... Mas, não vê a um palmo do seu nariz que o futuro é negro com muita fome e sede.

Em vez de se preocuparem com o progresso tecnológico deveriam pensar em diminuir a população e lutar para salvar o meio ambiente que estão poluindo.

Quanto mais se produz na agropecuária e agroindústria mais cansa a terra que fica estéril e mais se precisa aumentar com o passar do tempo porque a população está aumentando e precisa de mais alimento e mais água, e isso, se torna um efeito cascata que não termina nunca e nem temos como parar de imediato.

Combata a miséria agora com trabalho digno, o homem com bons salários, vai estudar e obter conhecimento do que é certo ou errado e vai evitar a super natalidade.

As pessoas reclamam de barriga cheia, fazem tempestades em um copo de água, uns problemas simples na cabeça de pessoas abastadas se tornam um problemão.

Agora vejam os vídeos abaixo e digam se isso não é um problemão!









Por: Ernani Serra
Pensamento: Quanto maior a fome orgânica maior é a fome sexual.
Ernani Serra