Leitores Online

20 de mai de 2012

Campeonato de UEFA e a FIFA


O Campeonato Europeu de Futebol é o principal campeonato de futebol entre seleções dos países europeus. Acontecendo a cada quatro anos desde 1960, foi chamado de Copa das Nações Européias, mudando o nome para Eurocopa em 1968. A partir de 2016 serão vinte e quatro seleções que jogarão o torneio. Fonte: Wikipédia.

Comentário:
Em Munique na Alemanha, no dia 19 de maio de 2012, o time inglês Chelsea conquistou a Liga dos Campeões de Futebol pela primeira vez, ao derrotar o Bayern de Munique por 4x3.

No primeiro tempo houve um empate de 1x1 que foram disputar o desempate numa prorrogação de trinta minutos que continuou empatado, então, foram disputar nos pênaltis em que o time inglês conseguiu vencer por 4x3.

Ambos jogaram bem, mas o Bayern se esforçou e atacou mais, jogando melhor que o Chelsea que jogou mais na defensiva, toda na retranca verdadeiro ferrolho.

O Bayern teve muitas oportunidades de fazer gols, mas não era o dia dele vencer.

O Bayern foi derrotado pelo destino, mas merecia ter vencido, jogou muito mais que o Chelsea, me desculpe os ingleses, que venceram por pura sorte nas penalidades. Não existe nenhum mérito em ganhar o jogo por pênaltis, o verdadeiro mérito é jogar no campo e vencer, isso sim, demonstram a qualidade do jogo e do time. Penalidades não é jogo é pura sorte.

Quanto o comportamento dos torcedores de ambas as partes se comportaram com um gentleman, as suas emoções se continham em aplaudir, cantar seus hinos, todos sentados numa festa muito linda cheias de emoções, mais com muita paz.

Quanto ao campo, não tinham alambrados, nem fossos para impedir que os torcedores invadissem o campo e quando terminou o jogo os torcedores continuaram sentados para assistir a entrega do Troféu ao Campeão Chelsea.

O Brasil dos anos 1950 para trás, também os torcedores de futebol, se comportavam como gentleman tinham educação para torcer pelo seu time.

Depois de 1950 até hoje, os torcedores parecem mais uns gladiadores, não vão ao campo para ver um esporte e sim para guerrear uns com os outros nas arquibancadas; e foi por causa desse comportamento irracional que começaram a construir alambrados (cercas) e fossos ao redor do campo para evitar a ira dos torcedores e invasões de campo, contra os jogadores.

Esses torcedores brasileiros torcem de pé, aos gritos e palavrões de baixo calão, aos pulos e queimando fogos de artifícios nas arquibancadas. Parece um bando de bárbaros na Era A.C.

O pior de tudo isso é que, o Congresso Nacional sancionou uma lei que dá direito aos torcedores tomarem no campo bebidas alcoólico, principalmente na Copa do Mundo de 2014. Muitos deles já vêm ao campo alcoolizado e tem o direito de beber o quanto quiser dentro do estádio; o que se pode esperar desses torcedores anárquicos e embriagados?

Foi sancionada essa lei a favor da bebida alcoólica porque houve pressão do Presidente da FIFA, Joseph S. Blatter que colocou na cláusula da Lei Geral da Copa esse direito que se tornou constitucional e o governo brasileiro assinou, juntamente com o Ministro do Esporte Aldo Rabelo.

Os senadores aprovaram nesta quarta-feira 09/05/2012, o projeto da Lei Geral da Copa, que viabiliza a realização dos eventos e mantém a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios e arredores durante os mundiais.

A principal patrocinadora da Copa é a marca de cerveja Budweiser, da multinacional AB-inbev.

No acordo assinado em 2007, uma das 11 condições para o Brasil receber o maior evento do futebol mundial foi justamente a venda da marca nos estádios e nas redondezas. Isso não foi acordo, foi uma chantagem, ou aceita o patrocínio nos estádios ou não terá copa no Brasil.

Pelo visto, a multinacional AB-inbev e a FIFA, articularam um plano para impor as autoridades brasileiras esse monopólio de exclusividade com a cerveja Budweiser. Tudo isso é inconstitucional e imoral, esse “acordo chantagista” fere a moral e aos bons costumes da sociedade brasileira.

Essa multinacional não deve estar somente patrocinando a bebida como também manipulou a FIFA e as autoridades brasileiras para aceitar tamanha falta de ética, fazendo propaganda exclusiva e fomentando o vício nos estádios, verdadeira apologia ao vício.

Infelizmente, essa lei esportiva foi sancionada no Congresso Nacional e assinada pela Presidente da República do Brasil como sendo um ato Constitucional.

Será que não existe um órgão que possa retirar essa cláusula comercial na LEI GERAL DA COPA?

Essa imposição fere a Federação dos Esportes que prima pela ética, moralidade do uso, costumes sociais e esportivos.

É uma vergonha ao mundo esportivo essa lei viciada em bebida alcoólica e monopolizadora.

Que FIFA é essa?

Não levem seus filhos e esposas para os estádios porque estão correndo perigo de vida.


 









Por: Ernani Serra
Pensamento: Os idosos morrem porque não são amados.
Henry de Montherlant