Leitores Online

13 de mai de 2012

Poluição na Baía da Guanabara - RJ


O despejo de lixo nos rios fluminenses pela população representa hoje um dos maiores problemas de poluição da Baía de Guanabara.

O problema resulta dos seguintes fatores:

1 - A falta de conscientização da população e a escassez de instrumentos que permitam aos moradores de comunidades próximas aos rios, lagoas e canais que deságuam na baía preservar os recursos hídricos.

2 - As indústrias instaladas ás margens da baía e do sistema que as abastecem são responsáveis pelo lançamento de detritos, por muitos anos.

3 - A precariedade da coleta de lixo.

4 – A falta de implantação de aterros sanitários controlados.

5 - Programas de coleta seletiva eficientes e a criação de estações de reciclagem do lixo.

6 – Educação e instrução aos moradores que margeiam as fontes hídricas, salários com trabalho digno e evitar as moradias as margens de rios, lagos e baías…

O principal responsável pelas poluições são os governos que nada fazem para sanear as cidades e tratar as águas, evitando que essas águas poluídas, cheguem aos rios e mares.

A Baía de Guanabara é alvo de um programa de despoluição implementado pelo governo do Estado em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o governo japonês, desde 1995. Com prazo inicial para cinco anos, até hoje não foi concluído e a Baía de Guanabara continua um lixo e uma lixeira.

Segundo dados da Secretaria de Estado do Ambiente, no ano passado foram retirados aproximadamente dois milhões de metros cúbicos de resíduos das lagoas, rios e canais do Estado. Essa secretaria atribuiu o problema, em grande parte, á falta de conscientização da população e à necessidade de intensificação por parte das prefeituras no trabalho de coleta de lixo.

A cidade do Rio de Janeiro está em volta desta baía formada pelo Oceano Atlântico, um paraíso se não fosse pelo fato de estar completamente poluída.

Os dejetos da cidade, seu esgoto, o lixo que o homem produz, e este lixo são entornados dentro do mar todos os dias. O mar não aguenta esta carga toda.

Se pensam que o mar vai levar tudo embora estão enganados, ele devolve tudo para a sociedade em forma de poluição, contaminação, e mal cheiro. Essas águas contaminadas vão destruindo a vida aquática, os peixes, outras espécies, e todo ecossistemas local.

É uma região de mangues com suas características exuberantes, importantes para os ecossistemas, mas, porém muito frágil.

São centenas de toneladas de lixo diariamente, constituído de esgotos domésticos e industriais, por se tratar de uma área densamente ocupada pelo homem e também muito industrializada.

Não é só a saúde do homem, mas das águas que sofrem com o assoreamento.

Promessas e mais promessas dos políticos que prometem a despoluir este espaço urbano, medida vital para a qualidade de vida da população e nada é feito.

A Copa do Mundo vem aí em 2014 e as Olimpíadas em 2016.

Competições aquáticas serão realizadas neste local poluído. Uma vergonha declarada que o mundo todo vai presenciar. À hora é agora ou nunca mais.

Comentário:
Os políticos não se interessam por saneamento básico e muito menos por despoluição das águas dos rios, lagos, lagoas, mares... Isso não dá votos e nem dinheiro.

Os atletas da Copa e das Olimpíadas vão competir e nadar em águas altamente contaminadas que podem até prejudicar a saúde desses atletas.

Tantos dinheiros já foram desviados para os bolsos dos corruptos que nunca devolveram.

O crime no Brasil compensa e é por isso que a corrupção está aumentando dia após dia, uma vergonha nacional.

A vida marinha está comprometida juntamente com a vida humana.

A Baía de Guanabara e a natureza em geral estão pedindo socorro.












Por: Ernani Serra
Pensamento: Quem se considera muito seguro no tempo de paz, muitas vezes se revela medroso e covarde em tempo de guerra.
Do livro: Imitação de Cristo