Leitores Online

13 de jun de 2012

Rio+20 - Desenvolvimento Sustentável


A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, chamada ainda de Rio+20, será uma conferência cujo objetivo é debater sobre a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável. Ela será realizada entre os dias 13 e 22 de junho de 2012 na cidade do Rio de Janeiro e, como seu próprio nome indica, sua organização partiu das Nações Unidas, que aprovou a sede brasileira durante a 64ª Sessão de sua Assembleia-Geral, no ano de 2009.

Vinte anos atrás, representantes de mais de 170 países, incluindo 108 chefes de Estado, reuniram-se no Rio para discutir o futuro do planeta, numa conferência histórica que ficou conhecida como Rio-92. Dela nasceram vários acordos importantes, entre eles, a Convenção sobre Mudança do Clima, para tratar do problema do aquecimento global, e a Convenção da Diversidade Biológica, para promover a conservação da biodiversidade.

Vinte anos depois, milhares de governantes, diplomatas, ambientalistas, empresários, cientistas e outros representantes da sociedade civil ao redor do mundo estão mais uma vez a caminho da Cidade Maravilhosa para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – a Rio+20.

O desafio é essencialmente o mesmo de duas décadas atrás, fazer as pazes entre: crescimento econômico, justiça social e conservação ambiental.

Promover o chamado desenvolvimento sustentável, que atenda às necessidades das gerações presentes sem comprometer a habilidade das gerações futuras de suprirem suas próprias necessidades.

A conscientização global sobre a importância da sustentabilidade aumentou expressivamente desde a conferência do Rio-92; mais os problemas permanecem. A população mundial, que era de 5,5 bilhões em 1992, agora é de Sete bilhões, e a pressão sobre os recursos são cada vez maiores.

O momento é crítico, mas a crise econômica e os fracassos diplomáticos dos últimos anos geraram um cenário favorável à discussão de compromissos ambientais, sem os quais o desenvolvimento sustentável se torna insustentável.

Nessas discussões, oficialmente, serão divididas em dois grandes temas:

1 – Economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza;

2 – Estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável.

O que resultará disso tudo, em termos práticos, é difícil prever. Fonte: Site na Internet.

Comentário:

Todo esse blá-blá-blá não vai resolver os problemas mundiais, tudo isso, não vai passar de um paliativo sem futuro.

O verdadeiro problema mundial que poderia salvar o mundo, ninguém fala e nem querem resolver, é encontrar uma solução para diminuir ou conter a explosão demográfica.

Todos os problemas existentes neste planeta estão relacionados com a superpopulação mundial, isso sim, é perigoso e vai levar o homem a sua autodestruição de maneira lenta, mas fatal.

Todo esse palavreado é muito bonito no papel do Rio+20, mas não vai chegar à prática, porque têm muitos interesses econômicos e financeiros inserido no contexto com relação à sustentabilidade.

É um jogo de interesses que ninguém quer abrir concessões para não ter prejuízos, a usura fala mais alto, tudo gira em lucros e comércio. A humanidade vai morrer pela boca feito peixe.









Por: Ernani Serra
Pensamento: Se você ama alguma coisa ou alguém, deixe que parta. Se voltar é porque é seu, se não, é porque jamais seria.
William Shakespeare