Leitores Online

31 de ago de 2012

Formação Política



O Ministério da Educação do Brasil deveria implantar no currículo do ensino do Fundamental II e no Médio, a matéria sobre política, que seria muito bom para os jovens conhecerem essa ciência básica que é fundamental no universo da vida humana.

Para que os alunos pudessem aprender melhor todas as matérias do ginásio deveria haver uma mudança no ensinamento, como:

Ensino Fundamental II:

1 - Na quinta e sétima série, durante o ano, os alunos só deveriam aprender Matemática e Português.

2 - Na sexta e oitava série os alunos só aprenderiam as outras matérias decorativas.

Ensino Médio:

1 - No primeiro ano, Física e Química.

2- No segundo ano, as outras matérias decorativas.

3- No terceiro ano, Matemática e Português.

Dessa maneira os alunos estudariam e aprenderiam com mais facilidade.

Ministério da Educação do Brasil

Deveria criar uma Universidade de Política em todas as capitais do Brasil.

Quem quisesse ser político tinha que possuir um Diploma de Política. Os partidos políticos só deveriam aceitar candidatos formados nessa universidade e exigir o diploma e o currículo do candidato.

A universidade de política deveria ter as seguintes matérias:

Política; economia e finanças; conhecimento de câmbio, ética e relações humanas; intercâmbio entre nações; conhecimentos gerais; etc.

Uma formação completa para aqueles que desejassem entrar na política nacional.

Vamos mudar a Constituição Federal do Brasil no sentido de que um candidato possa ser inelegível quando o mesmo não tiver nenhuma formação escolar e que, só possa ser eleito quando tiver o Diploma da Universidade de Política. Isso seria o ideal para o povo e o Brasil. Como ainda não temos essa universidade, seria justo, que a Constituição mudasse, e desse somente direito aos candidatos com formação universitária para se candidatarem a algum cargo político.

Infelizmente, a nossa Constituição Federal incorre em erros de corrupções que aceitam candidatos semi-analfabetos para ser o Chefe Supremo da Nação.

Uma grande responsabilidade para quem não tem nenhuma formação de instrução e educação. Enquanto isso, as empresas privadas e do Estado, exigem dos candidatos a uma admissão nessas empresas e órgãos estatais, cursos de ensino médio, superior, com prática de no mínimo de dois anos de experiência e grande conhecimento. Esses candidatos a uma vaga de emprego são submetidos a exames escritos, sabatinas e entrevistas rigorosas sobre o cargo administrativo.

Infelizmente, nenhum país do mundo quis adotar esse tipo de formação, com Universidades de Política específica para candidatos a cargos de: Vereador; Deputado Estadual e Federal; Prefeito; Governador; Senador; Presidente do país.

Essa faculdade iria dar uma formação ética aos futuros candidatos, mas infelizmente, as políticas mundiais não querem políticos honestos com conhecimentos profundos dessa área, preferem políticos que possam ser manipulados pela máfia da corrupção.

Engana o povo que ele gosta.

Por: Ernani Serra
Pensamento: O brasileiro, quando não é canalha na véspera, é canalha no dia seguinte.
Nelson Rodrigues