Portal Crônicas Serra - A Verdade na Internet !!

Leitores Online

09/09/2012

Terremotos ou Explosão Nuclear



Um sismo é um fenômeno de vibração brusca e passageira da superfície da Terra, resultante de movimentos subterrâneos de placas rochosas, de atividade vulcânica, ou por deslocamentos (migração) de gases no interior da Terra, principalmente metano. O movimento é causado pela liberação rápida de grandes quantidades de energia sob a forma de ondas sísmicas.

Basicamente, sismo é a ocorrência de uma fratura subterrânea. As ondas elásticas geradas propagam-se por toda a Terra.

Os grandes sismos são popularmente designados também pelo termo terremoto. No entanto, este último termo aplica-se apenas a esses grandes sismos, sendo que para os pequenos se costuma usar abalo sismos, sendo que para os pequenos se costuma usar abalo sismos ou tremor de terra. Se um sismo abala zonas não habitadas não é nunca usado o termo “terremoto”, mesmo que seja de grande intensidade, enquanto que se abalar zonas habitadas, for sentido e tiver efeitos catastróficos é costume usar também o outro termo, fora de contextos científicos e da área de proteção civil.

Entre os efeitos dos sismos estão a vibração do solo, abertura de falhas, deslizamentos de terra, tsunamis, mudanças na rotação da Terra, mudanças no eixo terrestre, além de efeitos deletérios em construções feitas pelo homem resultando em perda de vidas, ferimentos e altos prejuízos financeiros e sociais.

O sismo registrado de mais alta magnitude de momento foi o Sismo de Valdívia ou “Grande Sismo do Chile” em 1960 que atingiu 9,5 na escala de magnitude de momento, seguido pelo sismo do Alasca de 1964 que atingiu 9,2 na mesma escala.

Sismos induzidos estão associados a ação humana quer direta ou indiretamente. Podem-se dever á extração de minerais, água dos aqüíferos ou de combustíveis fósseis, devido à pressão da água das albufeiras das barragens, grandes explosões ou a queda de grandes edifícios. Apesar de causarem vibrações na Terra, estes não podem ser considerados sismos no sentido lato, uma vez que, geralmente dão origem a registros ou sismogramas diferentes dos terremotos de origem natural.

Alguns terremotos ocasionais têm sido associados à construção de grandes barragens e do enchimento das albufeiras por estas criadas. O maior sismo induzido por esta causa ocorreu a 10 de dezembro de 1967, na região de Koyna a oeste de Madrasta, na Índia. Teve uma magnitude de 6,3 na escala de magnitude de momento. Também têm a sua origem na extração de gás natural de depósitos subterrâneos.

Podem também ser provocados pela detonação de explosivos muito fortes, tais como explosões nucleares, que podem causar uma vibração de baixa magnitude. Assim, a bomba nuclear de 50 megatoneladas chamada tsar bomba detonada pela União Soviética em 1961 criou um sismo comparável aos de magnitude 7, produzindo vibrações tão fortes que foram registradas nos antípodas. Para dar efeito ao Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares; a Agência Internacional de Energia Atômica usa ferramentas da sismologia para detectar atividades ilícitas tais como os testes de armamento nuclear. Com este sistema é possível determinar exatamente onde ocorreu uma explosão. Fonte: Wikipédia.

Comentário
Ultimamente, estão havendo muitos terremotos em curto espaço de tempo em vários países. Tenho certeza que alguns países estão fazendo experiências nucleares subterrâneas, e provocando terremotos em alguns dias depois da explosão, em países distantes. A vibração de uma bomba atômica subterrânea se triplica com relação à explosão de uma bomba atômica de superfície, porque a compressão é muito grande e exige muita força para sua expansão em baixo da terra, provocando assim, atritos, destruição de rochas, rachaduras e deslocamentos das placas tectônicas causando os terremotos e maremotos na superfície da Terra.

A explosão de uma bomba atômica gera uma vibração que percorre todo o globo terrestre por baixo da terra, e abala toda estrutura subterrânea provocando até a abertura de falhas nas rochas. O perigo é o deslocamento das placas tectônicas se separarem dos continentes, como aconteceu no passado.

O homem está cavando sua própria sepultura mexendo com energias nucleares.

Foram proibidas as explosões nucleares de superfície por causa da contaminação por radioatividades no espaço, mas não estão vendo o perigo das explosões subterrâneas causando terremotos em áreas habitadas e maremotos nos oceanos provocando tsunami, e pondo em risco as placas tectônicas que poderão até afundar no mar de magmas levando todos na superfície.








Por: Ernani Serra
Pensamento: Qualquer indivíduo é mais importante do que a Via Láctea.
Nelson Rodrigues
Postar um comentário