Leitores Online

28 de dez de 2012

A Batalha entre a Vida e a Morte


Desde quando copulamos e injetamos o sêmen na vagina a luta começa de maneira feroz, (a luta pela vida), milhões de espermatozóides morrem como se fosse uma guerra mundial. Só o mais forte e mais sortudo ou o mais esperto, é que, consegue achar a porta do óvulo, e lá, vai fecundar com a química feminina que travam uma batalha na reprodução das células que lutam pela formação da vida num só ser. Esse ser (feto) vai se formar em um bebê que tem um pouco do pai e da mãe, e forma um ser único universal, que não tem mais as características nem da mãe nem do pai apenas algumas semelhanças genéticas. 

Vejam a perfeição da vida na formação da genética do ser vivo, é um verdadeiro mapa que trás todas as informações contidas nas células inteligentes. 

Ao nascer continua a luta pela sobrevivência, é uma guerra constante entre a vida e a morte, em sua trajetória no tempo e no espaço o homem em algumas circunstâncias perde para a morte e às vezes vence a morte, mas no final da vida a morte é sempre a vencedora.

É por isso que o homem tem um temperamento belicoso durante toda a sua vida, porque já vem de sua origem na luta pela sobrevivência, ele trás o estigma da morte mesmo pensando na vida. Sabendo disso, é que ele criou as religiões em todo o mundo para frear esse instinto guerreiro criminoso que está intrinsecamente ligado aos seus genes, mas pouco tem valido as palavras santas, as palavras diabólicas sempre vencem no pensamento do homem por causa de sua origem.

A vida e a morte estão sempre lado a lado em luta constante desde o micro até o macrocosmo. A vida que Deus criou no Universo e na alma estão sempre sujeitas a morte, porque Deus deu a todos uma vida e essa vida está sujeita a outras vidas microssísmicas que para sobreviverem atacam e destrói a vida de outras vidas. Nós humanos fazemos o mesmo, para sobrevivermos tiramos a vida dos animais e às vezes por prazer de destruir com o nome de caça ou pesca, e outras vezes pelo prazer de matar os seus semelhantes. A essência humana é constituída do prazer da morte, é por isso que fazem as guerras mesmo pensando na vida.

Nenhum ser humano é bom por natureza, ele se torna bom depois de uma grande luta interior contra o mal, mas a qualquer momento esse demônio oculto e preso pode se soltar e começar a matar. 

Somos vidas humanas que desejam viver dentro de vidas celulares que desejam viver. Já foi dito isso, por um escritor em outras palavras.

Todo o Universo do micro ao macro está sempre em luta entre a vida e a morte.







Por: Ernani Serra
Pensamento: Há homens que enlouquecem por quererem saber muito. Mas quem me aponta um só que tenha enlouquecido por querer ser bom?
Benjamin Franklin