Leitores Online

6 de mar de 2013

Homenagem Póstuma a Hugo Chávez


Hugo Rafael Chávez Frías nasceu em Sabaneta em 28 de julho de 1954 – morreu em Caracas no dia 05/03/2013 foi um político e militar venezuelano, tendo sido o 56º presidente da Venezuela. Como líder da Revolução Bolivariana, Chávez advogava a doutrina bolivarianista, promovendo o que denominava de socialismo do século XXI. Chávez foi também um crítico do neoliberalismo e das relações exteriores dos Estados Unidos.

Oficial militar de carreira, Chávez fundou o Movimento Quinta República, da esquerda política, depois de capitanear um golpe de estado malsucedido contra o governo de Carlos Andrés Pérez. 

Chávez foi eleito presidente em 1998, encerrando o Pacto de Punto Fijo (celebrado na cidade do mesmo nome em 1958), que perdurara por quarenta anos, com uma campanha centrada em promessas de ajudar a maioria pobre da Venezuela. Com o respaldo de numerosos referendos e eleições, Chávez foi reeleito, vencendo os pleitos de 2000 e 2006. 

Chávez estruturou as missões bolivarianas, cerne de sua política assistencial, cujo objetivo é combater as doenças, o analfabetismo, a desnutrição, a pobreza e outros problemas sociais. Obtendo enorme popularidade, fundiu vários partidos de esquerda venezuelanos no PSUV, centralizou o poder e controla a Assembleia Nacional, o Tribunal Supremo de Justiça, o Banco Central da Venezuela e a indústria petrolífera. Chávez promoveu internacionalmente o antiamericanismo e o anticapitalismo, apoiou a autossuficiência econômica, e defendeu a cooperação entre as nações pobres do mundo, especialmente aquelas da América Latina. Sua atuação na região incluiu a criação da ALBA e o apoio financeiro e logístico a países aliados.

As políticas de Chávez suscitaram controvérsias na Venezuela e no exterior, polarizando opiniões de analistas. Segundo o governo dos Estados Unidos Chávez era uma ameaça à democracia na América Latina. Em 2005 e 2006 ele foi nomeado uma das 100 pessoas mais influentes pela revista Time.   

Chávez foi o segundo de seis filhos de Hugo de los Reyes Chávez e de Elena Frías de Chávez, ambos professores de carreira.

Aos 17 anos, Hugo Chávez ingressou na Academia Militar da Venezuela, graduando-se em 1975, em Ciências e Artes Militares, ramo de Engenharia. Prosseguiu na carreira militar, atingindo o posto de tenente-coronel. 

Chávez casou-se duas vezes: a primeira com Nancy Colmenares, com quem teve três filhos (Rosa Virgínia, Maria Gabriela e Hugo Rafael) e a segunda com o jornalista Marisabel Rodríguez, de quem se separou em 2003 e com quem teve uma filha, Rosinés. Além disso, Chávez também manteve uma relação amorosa por cerca de dez anos com a historiadora Herma Marksman enquanto era casado com sua primeira esposa.

Assumiu a presidência da Venezuela em 1999, para um mandato inicialmente previsto de cinco anos, pondo fim a quatro décadas de domínio dos chamados partidos tradicionais.

Ao tomar posse, em 02 de fevereiro de 1999, decretou a realização de um referendo sobre a convocação de uma nova Assembleia Constituinte. Em 25 de abril de 1999, atendendo ao plebiscito, 70% dos venezuelanos manifestam-se favoráveis à instalação da Constituinte.

Assembleia Nacional tinha aprovado a denominada Ley Habilitante, por meio da qual o presidente poderia governar por decreto durante o período de um ano, sem necessitar da Assembleia Nacional para aprovar leis.

Entre esse mês de novembro do ano seguinte, Chávez promulgou um total de 49 decretos. Entre esses se encontravam a Lei de Hidrocarbonetos, que fixava a participação do Estado no setor petrolífero em 51%, e a Lei de Terras e Desenvolvimento Agrário, prevendo a expropriação de terras latifundiárias.

Por causa das missões bolivarianas, a Venezuela foi declarada pela UNESCO livre do analfabetismo, por ter uma taxa de analfabetismo inferior a 4%.

Chávez buscou alianças com governos de esquerda da América Latina, culminando na formação da ALBA.

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, morreu na terça-feira (05/03/2013) em Caracas, após uma batalha de quase dois anos contra o câncer, um desfecho que choca o país e abre as portas para eleições que colocarão á prova a sobrevivência de sua revolução.

O chanceler Elias Jaua informou que eleições serão convocadas em 30 dias e que o vice-presidente, Nicolas Maduro, ocupará a Presidência temporariamente.

A morte do líder socialista de 58 anos, que governou o país por 14 anos, aconteceu apenas duas semanas depois de ter voltado a Caracas após uma longa internação em Cuba, onde foi operado quatro vezes.

Chávez teve diagnosticado um tumor na região pélvica em 2011, o que marcou o início de um processo que deixou o país na expectativa.

O anúncio que encerrou uma era na Venezuela coube ao vice-presidente Nicolás Maduro, escolhido por Chávez como seu herdeiro político, pouco depois de uma reunião entre a cúpula política e militar, recebemos a informação mais dura e trágica que podemos transmitir. Às 4h25 da tarde de hoje, 5 de março de 2013, morreu o presidente Hugo Chávez Frías, disse Maduro, com a voz embargada e lágrimas nos olhos, no Hospital Militar de Caracas. Fonte: Wikipédia e outro site na internet.

     Comentário
Como todo político, seja ele ditador ou democrata, em sua Ascenção Política está sujeito elogios de pessoas que ele beneficiou em seu mandato e críticas daqueles que não conseguiram os seus objetivos.    Hugo Chávez não fugiu a regra, a maioria do povo que ele beneficiou o adorou no poder, enquanto outras classes sociais que não teve esses benefícios políticos o odiaram, é a lei de causa e efeito. Não existem políticos bons sem defeitos. Basta contrariar os interesses de uns para ser injuriado e perseguido. Nem Cristo conseguiu ser bom para todos. Há sempre dois lados ou dois caminhos para ser trilhada na política, qualquer trilha que seja tomada haverá sempre a oposição, os insatisfeitos.






Por: Ernani Serra
Pensamento: O destino é um caleidoscópio de vidas e mortes.
Ernani Serra