Leitores Online

26 de mai de 2013

Era só o que Faltava


O governo brasileiro anunciou, neste sábado (25/05/2013), o perdão da dívida de 12 países africanos, o que totalizará US$ 897,7 milhões. Em alguns casos, a dívida será negociada. A presidente Dilma Rousseff disse na capital da Etiópia, que o objetivo é limpar o nome dos países que contraíram dívidas com o Brasil, principalmente durante as décadas de 70 e 80, para viabilizar negócios e investimentos. Além disso, será criada uma agência de comércio para a África e América Latina. O Brasil vem intensificando investimentos no continente e tem interesse em ampliá-los. Seis países africanos estão na lista dos dez com maior crescimento econômico registrado nos últimos anos no mundo.

Os países dos BRICS, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, são agora os maiores parceiros da África e formam o novo grupo de maiores investidores no continente. O comércio entre os BRICS e a África deve exceder US$ 500 bilhões até 2015, de acordo com o STANDARD BANK. Fonte: Correio do Brasil.

     Comentário
É difícil de entender um país como o Brasil que está numa situação de calamidade pública, se dá ao luxo de perdoar dívidas externas; se os países da África têm riquezas naturais, em vez de lhes dar o perdão, porque o Brasil não recebe essa dívida em forma de ouro, pedras preciosas ou outros meios legais e justos. O que não é justo é o Brasil perder esses 897,7 milhões de dólares para países caloteiros. Apesar disso tudo, ainda vão investir 500 bilhões de dólares até o ano de 2015 nesses países que não tem crédito e que, no futuro, vão continuar a não pagarem o que devem e o governo vai de novo perdoar suas dívidas. 

Dentro do Brasil nenhum político perdoa a dívida dos agropecuaristas das secas nos sertões nordestinos que seria muito justo, mas perdoam os pobrezinhos dos africanos, e os brasileiros que se explodam com juros altos na rede bancária nacional e fiquem com os nomes sujos no SPC e SERASA.

Quando o Brasil estava endividado e sufocado com o FMI, esse órgão financeiro não teve dó do sofrimento desse país, e cobrou a dívida com juros sobre juros, é contraditório o que acontece com o Brasil, deve até a cabeça ao FMI, e ao mesmo tempo empresta dinheiro aos países africanos na década de 70 e 80. Parece que existe uma política de esvaziamento dos cofres públicos, o Brasil não pode ficar autossuficiente financeiramente para não resolver os problemas internos, tem sempre que jogar dinheiro no lixo, e dizer ao povo que não pode resolver os problemas sociais por falta de dinheiro. Esse acontecimento não é novo, já houve outros casos em que o Brasil emprestou dólares e depois perdoou os caloteiros.

O Brasil só não quer perder dinheiro para: educação, saúde, infraestrutura de saneamento básico, segurança pública etc.

Até onde vai essa filantropia política governamental? O Brasil está se tornando o anfitrião dos países menos favorecidos (África, América Central...) abrindo as portas para os invasores estrangeiros e se tornando o carrasco do povo brasileiro.

Nenhum governo brasileiro enxerga a pobreza desse país, só enxergam a miséria de outros países que têm prioridades políticas.




Por: Ernani Serra
Pensamento: O povo brasileiro está cego, surdo, mudo, analfabeto e aculturado.
Ernani Serra