Leitores Online

31 de mai de 2013

Faroeste Caboclo


O vídeo paródia foi bombardeado nas redes sociais por um vídeo que usa a música do legionário urbano Renato Russo.

Não podemos negar, nota 10 pela criatividade, capacidade artística e até senso de humor. É uma grande pena que o senso crítico e político sejam inversamente proporcionais. Realmente, é triste ver pessoas tão capazes, talentosas, bem nutridas, altamente escolarizadas se deixando ser manipuladas pelo Grupo 1º de Abril e Rede Globo. Tem que ler muita revista Veja e assistir muito ao programa Bom Dia Brasil para adquirir esse conteúdo, afirmou o internauta João Naleto, em um dos pouco mais de 20 comentários publicados na página do YouTube, na maioria que segue nessa mesma linha.

Ainda assim, o filho do autor, Giuliano Manfredini, ingressou com um pedido na Justiça para que a peça publicitária da extrema-direita fosse retirada do ar, o que deverá ampliar os níveis de acesso ao vídeo e aumentar a pressão para que mais pessoas o assistam e, dessa forma, pressionem para que siga veiculado. Assim, poderá servir como argumento para a defesa da liberdade de expressão no país.

Manfredini alega como motivo para a ação judicial a necessidade de preservar a memória e a obra artística do pai, como o diário conservador paulistano Folha de São Paulo publicou em uma de suas colunas, nesta quinta-feira (30/05/2013). A intenção, no entanto, segundo consultor jurídico ouvido pelo Correio do Brasil, que prefere a condição do anonimato, pode seguir em rumos diametralmente opostos.

Não creio que uma ação desse tipo siga além da primeira instância, com ganho de causa para o YouTube, no sentido de permitir que o vídeo permaneça acessível. Não é preciso ser ministro do Supremo Tribunal Federal para perceber que cairá no vazio um pedido desses para impedir a transmissão de uma peça publicitária, evidentemente de extrema-direita, sim, mas nada além do que uma obra de ficção e opinativa. Um processo em torno disso tem apenas o poder de divulgar ainda mais o vídeo que querem tirar do ar. - afirmou. Fonte: Correio do Brasil.




Por: Ernani Serra 
Pensamento: Não há nada bom nem mau a não serem estas duas coisas: a sabedoria que é um bem e a ignorância que é um mal. 
Platão