Leitores Online

27 de jun de 2013

Olho de Horus Brasil


Devemos estar atento a todas as movimentações e articulações políticas, esses parlamentares são verdadeiras raposas na arte de enganar o povo. 

Querem internacionalizar de vez o país e marginalizar o povo brasileiro como lacaios dos estrangeiros. 

Estão querendo trazer médicos estrangeiros para o país com a desculpa de preencher as vagas dos interiores das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, isso por pouco tempo, logo conseguem a transferência para as grandes capitais. O problema do Brasil não é médicos é de estrutura hospitalar e laboratorial, os hospitais estão trabalhando no limite sem nenhuma infraestrutura e sem remédios, isso é desumano para os pacientes que são tratados como animais nos hospitais e postos de saúde públicos, e a culpa não são dos médicos, é do governo que não está dando a mínima para o pronto socorro da população, os pacientes que se explodam.

Não adianta o governo construir hospitais se os que têm estão abandonados e sem equipamentos para um funcionamento decente e humano, é mais uma maneira de gastar o dinheiro público em vão.

Essa conversa mole de que o governo vai melhorar a saúde pública, isso é conversa para boi dormir, estão ganhando tempo e com o tempo vão misturar outros projetos de enrolação no Congresso Nacional e o povo fica a ver navios.

A Reforma Política com plebiscito é outra enrolada, pulo do gato; estão querendo esfriar os ânimos populares para depois cair no esquecimento, para que plebiscito? Se realmente os políticos quisessem reformas políticas fariam de imediato através de Leis ou Decreto-lei como sempre fizeram, agora vem com essa conversa fiada de plebiscito com perguntas já formuladas pelos políticos e de difícil entendimento pelas classes populares, para depois dizer em bom tom que as classes populares não quiseram a reforma política. 

Cuidado Brasil, olho neles, estão esvaziando as reservas em dólares do Banco Central que é o nosso lastro-ouro, já que nenhum presidente quis fazer o nosso lastro em ouro e deixou que o ouro fosse contrabandeado livremente para países que estão ricos e com lastro-ouro as nossas custas. 

Deixamos de cobrar os nossos devedores que nem deveríamos ter, pois isso é evasão de dólares, e ainda por cima perdoamos esses devedores e ficamos sem nada.  Muito generoso esse Brasil! Enquanto o FMI e outros bancos internacionais estão tirando a pele (esfolando) da população do continente europeu que está em crise programada pelo primeiro mundo.  Esses agiotas internacionais não perdoam as dívidas, são perversos, maus, querem ver o povo na miséria social e política. Só o Brasil é que é bonzinho com os devedores. Alguns países africanos quando ficam em crise, o Brasil dá de presente milhões de dólares para saírem da crise. Mui amigo!

Parecem que o Brasil está nadando em dinheiro, construindo em série, várias obras suntuosas ao mesmo tempo, verdadeiras elefantes branco que começam e não terminam ficam tudo pelo meio do caminho e haja dinheiro para reconstruir e capitais desaparecendo no ralo financeiro.

Essa mina só existe para tocar fogo no dinheiro público, mas, para beneficiar o povo com educação, saúde, saneamento básico, segurança pública, bons salários, etc. já dizia o ex-presidente da república Fernando Henrique Cardoso “onde vou buscar tanto dinheiro, me digam?”, o mesmo é dito pelo atual governo que não faz nada para melhorar a situação do povo do Brasil, mas estão ajudando os estrangeiros a invadir e dominar tudo e todos é só questão de tempo. 

Para resolver o impasse entre os índios e os ruralistas que se dizem proprietários das terras, a presidente teve uma ideia genial, indenizar os agropecuaristas com milhões de reais e entregar as terras aos índios, beneficiando os poderosos com dinheiro público. Agora os índios ficam com as terras e não recebem nenhum apoio técnico, econômico e financeiro do governo para explorar as terras, sabem por quê? Porque são pobres e considerados alienados, mas se fossem estrangeiros e poderosos brasileiros, o governo ia logo ajudar. A água só corre para o mar.

A hidroelétrica Belo Monte é outra obra que o Brasil está construindo para dar de mão beijada a uma companhia estrangeira que vai explorar o alumínio brasileiro, e o que o Brasil ganha com isso? Nada. Só problemas com as nações indígenas. 

O nosso ouro em Serra Pelada também está sendo explorada por uma companhia estrangeira canadense toda automatizada, o que o Brasil ganha? Nada. Só bondade com os estrangeiros e miséria com os brasileiros.

O petróleo do pré-sal está sendo explorado por companhias estrangeiras, portanto o petróleo pertence a eles, essas companhias só nos dão os royalties como esmolas e mesmo assim, como somos um país de muitas riquezas e não precisamos de dólares em reservas no Banco Central, o governo achou por bem distribuir esses royalties com os Estados do Brasil, muita generosidade, a presidente diz: “os royalties serão distribuídos para a saúde e educação, só eu vendo, acredite se quiser”. Pelo visto os EUA não nos deu a permissão de fazer reservas em dólares, como o Brasil é obediente está se desfazendo dessas reservas que incomodam o Tio Sam.

O Brasil como país tupiniquim não pode superar a potência dos Estados Unidos porque essa e outras potências internacionais não deixam. 

Onde está as Forças Armadas do Brasil que não vê esses saques e essas violências contra a nação? Por acaso, estão dormindo em berço esplêndido? Cadê o patriotismo das Forças Armadas? O governo já mandou verbas para as Forças Armadas, estão amaciando as tropas brasileiras e deixando alienadas aos problemas do país.

A culpa de tudo isso é do Tribunal Eleitoral que deixa os Partidos Políticos inscrever pessoas brasileiras corruptas e analfabetas, descendentes de estrangeiros para cargos públicos políticos, é nisso que dá se corrompem e entregam o país, e governam para os seus irmãos estrangeiros.  O povo não sabe votar porque a roleta é viciada.

Esse dinheiro que está caindo do céu é porque Deus é brasileiro, vai levar o povo direto ao inferno.




Por: Ernani Serra 
Pensamento: Só engrandecemos o nosso direito à vida cumprindo o nosso dever de cidadãos do mundo.
Mahatma Gandhi