Leitores Online

11 de jul de 2013

A Educação no Brasil


A educação no Brasil, segundo o que determina a Constituição Federal e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) deve ser gerida e organizada separadamente por cada nível de governo.

O Governo Federal, os Estados e os Municípios devem gerir e organizar seus respectivos sistemas de ensino.

Cada um desses sistemas é responsável por sua própria manutenção, que gere fundos, bem como os mecanismos e fontes de recursos financeiros. A nova Constituição reserva 25% do orçamento do Estado e 18% de impostos federais e taxas municipais para a educação.

Segundo dados do PNAD, em 2007, a taxa literária brasileira foi de 90% da população, o que representa 14,1 milhões de analfabetos no país, já o analfabetismo funcional atingiu 21,6 da população. O analfabetismo é mais elevado no Nordeste, onde 19,9% da população são analfabetas. Ainda segundo o PNAD, o percentual de pessoas na escola, em 2007, foi de 97% na faixa etária de seis a quatorze anos e de 82,1% entre pessoas de quinze a dezessete anos, enquanto o tempo médio total de estudo entre os que têm mais de dez anos foi, em média, de 6,9 anos.

A educação brasileira é regulamentada pelo Governo Federal, através do Ministério da Educação que define os princípios orientadores da organização de programas educacionais. Os governos locais são responsáveis por estabelecer programas educacionais estaduais e seguir as orientações utilizando os financiamentos oferecidos pelo Governo Federal. As crianças brasileiras têm que frequentar a escola no mínimo por nove anos, porém a escolaridade é normalmente insuficiente.

A Constituição Federal Brasileira de 1988 estabelece que “educação” é “um direito para todos”; um dever do Estado e da família, e está a ser promovida com a colaboração da sociedade, com o objetivo de desenvolver plenamente o desenvolvimento integral da personalidade humana e a sua participação nos trabalhos com vista ao bem-estar comum. Fonte: Wikipédia.

     Comentário
Os governadores e prefeitos vivem a reclamar de verbas insuficientes para educação; já não bastam os 25% do orçamento do Estado, os 18% de impostos federais e taxas municipais para educação? Onde estão aplicando todas essas verbas? 

Agora vão à Brasília pedindo mais dinheiro para os municípios sem falar, nos 75% dos royalties do Pré-sal, que dizem ir para a educação, eu acho que não vai para educação, vai para o Estado e lá vão direcionar para outros recursos que só os políticos sabem.

A educação no Brasil tem nota zero. O ensino é precário e o dinheiro não é investido na qualidade dos professores e nem na educação. Os professores dizem que a educação é da responsabilidade dos familiares dos alunos, e para que existe a palavra no Ministério da “Educação”? É por acaso um nome fantasia?

Os governadores e prefeitos constroem muitas escolas superfaturadas, é um meio de solapar as verbas públicas do Estado, que logo são depredadas pelos vândalos, parece que esses vândalos estão a serviço de algum político com interesse em usar o dinheiro do povo em novas reformas superfaturadas. As construções são uma casca e a educação dentro dessa fruta está podre. Para que serve essas construções, só para dizer que temos muitas escolas e a qualidade onde está?

Não existe interesse político de melhorar a qualidade da educação no Brasil, os políticos só querem dinheiro que ninguém sabe onde vai parar.

Para termos ideia do que são capazes esses políticos, bastam os escândalos de material escolar que o Ministério da Educação aplica milhões de reais na elaboração desses títulos que deveriam ser distribuídos aos alunos gratuitamente e acabam mofando dentro das salas desses ministérios em cada Estado ou Município, ou nos lixões, em áreas públicas abandonadas ou aparece queimados, verdadeiro crime contra o patrimônio público.

Os traficantes de drogas infiltram nas escolas públicas os seus agentes como estudantes para vender os seus produtos tóxicos e existem também, políticos contra a educação ou traficantes, que infiltram estudantes baderneiros para intimidar os professores e diretores das escolas públicas que ficam reféns desses alunos que não querem e nem se matricularam para estudar e sim, para fins políticos e comércio de drogas. 

A matéria principal e que os alunos mais gostam é sobre sexologia.

A educação no Brasil está um caos, são burros ensinando e burros com diplomas. A política brasileira é muito parecida com a máfia internacional, todos a temem, até os políticos temem uns aos outros e são pressionados entre si para obter alguma coisa lícita ou ilícita.

Os problemas do Brasil são insolúveis porque não há interesse em melhorar o bem estar da nação. Os políticos são egoístas e egocêntricos sem falar nos corruptos.




Por: Ernani Serra
Pensamento: A minha fé, nas densas trevas, resplandece mais viva.
Mahatma Gandhi