Leitores Online

22 de out de 2013

Venda criminosa do Pré-Sal


Álvaro Dias critica privatização do Campo de Libra do Pré-sal
O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) lamentou em Plenário, nesta segunda-feira (21/10/2013), a realização do leilão do Campo de Libra, o primeiro do pré-sal a ser explorado dentro das regras do regime de partilha.

Na opinião do parlamentar, foi equivocada a decisão do governo federal de colocar a venda o Campo de Libra, sobretudo pela falta de avaliações precisas sobre o volume das reservas de petróleo e gás contidas na área. 

Lastimo profundamente que esse patrimônio do Brasil possa ser entregue dessa forma irresponsável – disse.

Para Álvaro Dias, o leilão do Campo de Libra tem para o governo federal uma importância muito mais fiscal do que propriamente para a expansão da produção de petróleo, uma vez que o Executivo precisaria dos R$ 15 bilhões que serão arrecadados a título de bônus de assinatura para fechar suas contas orçamentárias e produzir um melhor resultado de superávit primário este ano. Fonte: Portal Senado Federal.

Ex-Chefe da Petrobrás
Sauer, disse: “isso fere o interesse nacional”
O governo brasileiro pode deixar de arrecadar até R$ 331,3 bilhões em 35 anos com o leilão do pré-sal, afirma Ildo Sauer, ex-diretor de Gás e Energia da Petrobrás no governo Lula e atual professor do Instituto de Energia e Ambiente da USP. 

Sauer defende que a Petrobrás deveria assumir a exploração do pré-sal sozinha, e não em consórcio com empresas estrangeiras.  Segundo ele, a estatal brasileira é a empresa mais capacitada do mundo para fazer exploração de petróleo em águas ultra profunda, e poderia obter empréstimos junto a bancos, como devem fazer as empresas estrangeiras. 

O leilão do bloco de Libra acontece sob o regime de partilha, aprovado pelo Congresso em 2010. Fonte: Site UOL ECONOMIA.

A Diretora da ANP anuncia Planos de Descobertas em Sergipe
Em coletiva com a imprensa sergipana realizada nesta quarta-feira, (23/10/2013), no Palácio de Veraneio, a diretora-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Magda Chambriard, anunciou a existência de oito Planos e Avaliação de Descoberta (PAD) no mar de Sergipe.

A expectativa é de que a bacia comece a produzir até 100 mil barris diários de óleo até 2018. 

De acordo com a diretora-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Magda Chambriard, quatro planos já foram aprovados pela agência. São oito descobertas em Sergipe em águas profundas submetidos a ANP, sendo que quatro deles já foram aprovados pela diretoria da ANP, três já passaram pela área técnica e um está em fase de análise. Todos esses com boas perspectivas e com data final de conclusão entre 2016 e 2018.

Se levarmos em conta que Sergipe produz 10 mil barris diário em mar e 30 mil em terra, e passamos a uma produção de 100 mil barris diário, isso significa um alavancamento total da economia do estado e vai apressar cada vez mais o desenvolvimento e garantir o futuro do estado de Sergipe.

A diretora anunciou ainda da 12ª rodadas de licitações de 30 blocos terrestres localizados em Sergipe para exploração e produção de petróleo e de gás natural. Cerca de 25 empresas efetuaram interesse em participar do leilão que vai acontecer dias 28 e 29 de novembro de 2013 no Rio de Janeiro. Fonte: Site de Economia. Escrito por: Aisla Vasconcelos.

Comentário
Hoje, estão soltando fogos e comemorando essas descobertas no subsolo marítimo, mas no futuro vão chorar, quando esses fósseis estiverem vazios e afundarem com o peso das terras, rochas, sal etc., provocando um grande maremoto, tsunami e terremoto, que vai atingir todo o litoral daqueles estados que têm plataformas petrolíferas. Vai ser uma catástrofe. Hoje, só alegria dos políticos pelos míseros royalties. Nós vamos ganhar muito com essas plataformas marítimas, mas só, destruição no futuro, quando não tivermos mais petróleo. Cadê os defensores da ecologia?    

Infelizmente, os políticos brasileiros venderam o Pré-sal aos estrangeiros como vem fazendo há muito tempo com outras riquezas do Brasil.

Agora chegou a vez do Estado de Sergipe com a nova descoberta de petróleo em mar profundo, enquanto as autoridades do governo federal estão eufóricas com essa jazida no subsolo, nós brasileiros não estamos contentes porque estão entregando essas reservas aos estrangeiros e ficamos somente a receber as migalhas dos royalties, como esmolas, sem falar nas despesas que tivemos com as plataformas e perfurações e com as obrigações de investir 30% no ato do leilão. O Brasil é uma vaca leiteira, que só dá leite para os estrangeiros. O mesmo acontece com os estádios para a Copa do Mundo e para as Olimpíadas, gastamos uma fortuna para depois leiloar a preço de banana, dando de presente, para as empresas que na maioria são estrangeiras ou multinacionais.

O governo brasileiro está em crise financeira e lançou mão dessa venda criminosa do Pré-sal (como foi dito pela presidente Dilma Rousseff) para adquirir fundos para sua governabilidade que vem caindo no buraco negro das dívidas com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC e PAC-2) e outros elefantes brancos que ainda não foram concluídos. Estão todos semiconstruídos que quando recomeçarem um dia estará superfaturado, e o dinheiro do contribuinte sendo jogado no esgoto. Não sei o que esse governo quer, ora joga bilhões e bilhões de dólares na Bolsa de Valores com perda total e depois, vende o Pré-sal às pressas para fechar o rombo no caixa, ou então, está querendo que o Brasil volte a ser devedor dos banqueiros internacionais numa dívida impagável. Coitado dos brasileiros!

O governo afundou o país e agora quem paga o pato é o povo.




Por: Ernani Serra
Pensamento: Cuidado com o que faz no presente, pois, o passado pode condenar no presente.
Ernani Serra