Leitores Online

25 de nov de 2013

Colesterol


Fórmula e Estrutura Química
Os elementos presentes na fórmula química do colesterol são: o carbono, o oxigênio e o hidrogênio. A estrutura química do colesterol é arranjada em quatro anéis A, B, C, e D. Ela assemelha-se às estruturas químicas de todas as hormonas que ele origina: progesterona, testosterona e cortisol.

Função
O colesterol é necessário para construir e manter as membranas celulares; regula a fluidez da membrana em diversas faixas de temperatura. O grupo hidroxil presente no colesterol interage com as cabeças fosfato da membrana celular, enquanto as maiores partes dos esteroides e da cadeia de hidrocarbonetos estão mergulhadas no interior da membrana. Algumas pesquisas recentes indicam que o colesterol pode atuar como um antioxidante. O colesterol também ajuda na fabricação da bílis (que é armazenada na vesícula biliar e ajuda a digerir gorduras), e também é importante para o metabolismo das vitaminas lipossolúveis, incluindo as vitaminas A, D, E, e K. Ele é o principal precursor para a síntese de vitamina D e de vários hormônios esteroides (que incluem o cortisol e a aldosterona nas glândulas suprarrenais, e os hormônios sexuais progesterona, os diversos estrógenos, testosterona e derivados).

Recentemente, o colesterol também tem sido relacionado a processos de sinalização celular, pela hipótese seriam um dos componentes das chamadas “jangadas lipídicas” na membrana plasmática. Também reduz a permeabilidade da membrana plasmática aos íons de hidrogênio e sódio.

Regulação
A biossíntese do colesterol é regulada diretamente pelos níveis presentes do mesmo, apesar dos mecanismos de homeostase envolvidos ainda serem apenas parcialmente compreendidos. Uma alta ingestão de colesterol da dieta leva a uma redução global na produção endógena, enquanto que uma ingestão reduzida leva ao efeito oposto.

Excreção
O colesterol é excretado do fígado na bile e é reabsorvido nos intestinos. Dentro de certas circunstâncias, quando está mais concentrado, como na vesícula biliar, ele se cristaliza e é um dos principais constituintes da maioria das pedras na vesícula biliar, embora possam ser formadas, menos frequentemente, pedras de lecitina e bilirrubina na vesícula biliar.

Fluídos Corporais
O colesterol é minimamente solúvel em água; não podendo se dissolver e ser transportado diretamente na corrente sanguínea, que é à base de água. Ao invés, ele é transportado na corrente sanguínea pelas lipoproteínas, que são solúveis em água e carregam o colesterol e triglicerídeos internamente. 

Hipercolesterolêmica
O temo hipercolesterolemia refere-se a níveis aumentados de colesterol na corrente sanguínea. Condições com elevadas concentrações de partículas LDL oxidadas, especialmente partículas LDL pequenas, estão associadas com a formação de ateromas nas paredes das artérias, uma condição conhecida como aterosclerose, que é a principal causa de doença coronariana cardíaca e outras formas de doença cardíaca. Em contraste, as partículas de HDL (especialmente HDL grandes) têm sido identificadas como um mecanismo pelo qual o colesterol e mediadores inflamatórios podem ser removidos do ateroma. As taxas aumentadas de HDL estão relacionadas a taxas menores de progressão e até mesmo regressão dos ateromas. 

Os níveis elevados de frações de lipoproteínas, LDL, IDL e VLDL são considerados aterogênicos (propensos a causas aterosclerose). Os níveis destas frações, ao invés do nível de colesterol total, se relacionam com o aumento e a progressão de aterosclerose. Desta maneira, o nível de colesterol total pode estar dentro dos limites normais, embora composto principalmente de pequenas partículas de LDL e de HDL, o que, sob estas condições, faria com que as taxas de crescimento de ateromas continuariam altas.    Em contraste, entretanto, se o número de partículas LDL é baixo (principalmente de partículas grandes) e uma grande porcentagem de partículas de HDL é grande, então as taxas de crescimento de ateromas são geralmente baixas, até mesmo negativas, para qualquer concentração de colesterol total. Fonte: Wikipédia.

Comentário
De acordo com os laboratórios as normalidades dos exames são:

Colesterol: LDL (ruim) abaixo de 100 mg/dl.
Colesterol: HDL (bom) abaixo de 40 mg/dl.
Colesterol: Total abaixo de 200 mg/dl.
Triglicerídeos: abaixo de 150 mg/dl.

Quem estiver com o colesterol alto, ou seja, acima dos níveis supracitados, os médicos sempre recomendam dietas, exercícios físicos moderados e controlados por profissionais, e medicamento a base de sinvastatina como: 

Sinvasmax (nome fantasia) – que diminui a produção de colesterol pelo fígado e aumenta a remoção de colesterol da corrente sanguínea pelo fígado. Esse medicamento reduz de forma significativa os níveis do mau colesterol (LDL) e dos triglicerídeos e aumenta os níveis do bom colesterol (HDL). Ao tomar Sinvastatina e fazer dieta, estará controlando a quantidade de colesterol que ingere e a quantidade que o seu organismo produz.

Se o seu médico não passar nenhum remédio para baixar o colesterol alto e dos triglicerídeos o paciente deve pedir ao seu médico para passar Sinvasmax que vem nas doses de: 5, 10, 20, 40 ou 80 mg de sinvastatina a critério médico.




Por: Ernani Serra
Pensamento: Purifica o teu coração antes de permitires que o amor entre nele, pois, até o mel mais doce azeda num recipiente sujo.
Pitágoras