Leitores Online

21 de nov de 2013

Tufão Haiyani é uma Advertência ao Mundo


O supertufão Haiyan com ventos de até 315 km/h foi o mais forte registrado e o terceiro desastre natural mais mortal da história recente das Filipinas.

As autoridades das Filipinas elevaram nesta quarta-feira para 4.011 o balanço provisório das mortes provocadas pelo tufão Haiyan, que no dia 8 de novembro de 2013 devastou a região central do país, onde continuam os trabalhos de reconstrução.

O Conselho Nacional de Gestão e Redução de Risco de Desastres que o número de feridos chega a 18.557, enquanto os desaparecidos são 1.602.

A agência estimou que 9,9 milhões de pessoas ficaram desabrigadas pelo tufão, sendo que 398.377 delas estão alojadas em 1.526 centros de evacuação.

Pelo menos 323.454 casas ficaram destruídas e outras 324.706 sofreram danos em 574 municípios do país, segundo o Conselho, que elevou o valor dos prejuízos para mais de US$ 280 milhões dos quais, 1,79 bilhões foram somente na infraestrutura.

O governo, entidades privadas das Filipinas e ONGs destinaram US$ 8,8 milhões para realizar os trabalhos de resgate e reconstrução.

As equipes mobilizadas na região continuam encontrando corpos em várias áreas que, 12 dias depois da passagem do tufão, continuam sem a ajuda humanitária necessárias, como os arredores da cidade de Tacloban.

Aproximadamente 33,2 mil pessoas foram enviadas para as áreas atingidas pelo Haiyan, assim como 1.320 veículos, 107 embarcações e 163 aviões de agências nacionais, locais e estrangeiras.

Disse Ban Ki-moon
O tufão que devastou as Filipinas deve servir de advertência para que as mudanças climáticas sejam levadas a sério, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, neste sábado na Estônia.

É preciso agir antes que seja muito tarde. A ameaça de um aumento de apenas 2ºC da temperatura do globo afetará a todos. A ameaça é muito real e todos têm a responsabilidade de evita-la, insistiu.

Nós criamos um conselho científico das Nações Unidas que começará a funcionar em fevereiro. Pelo menos 30 pesquisadores vão nos dar informações para ajudar as Nações Unidas a tomar melhores decisões em matéria de desenvolvimento sustentável, proteger melhor nossos recursos e reagir melhor frente à ameaça da mudança climática, informou. Fonte: Site Terra.

Comentário
A natureza está aí dando o seu recado ao homem destruidor. A natureza não é vingativa mais é muito justa, tudo que está na natureza tem sua finalidade, equilíbrio e harmonia, se o homem destrói esse equilíbrio vai sofrer as consequências naturais, é como uma edificação que está sustentada sobre os pilares, se alguém destrói esses pilares a edificação desmorona.

A natureza é formada por uma matemática e física cósmica não se pode alterar essa fórmula, a equação de Deus é perfeita e tem harmonia em tudo. As Filipinas até o Japão estão, todas aquelas ilhas, condenadas a desaparecerem através das catástrofes naturais. 

O homem tem que viver em harmonia com a natureza sem quebrar as regras naturais. A natureza está dizendo ao homem que está com muita raiva dessa humanidade devastadora e cruel e cada vez a natureza vai mandar as suas forças mais poderosas e destrutivas contra a humanidade. Aguardem, vem muito mais por aí. 

O dinheiro gasto nas reconstruções das catástrofes poderia ser evitado se usassem com sabedoria na preservação do meio ambiente. 

Se o homem viesse vivendo em harmonia com a natureza não teríamos tantas catástrofes no planeta.                  



Por: Ernani Serra 
Pensamento: Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância. 
Sócrates