Leitores Online

22 de dez de 2013

Haiti - Antiga Jóia das Antilhas


A antiga “Joia das Antilhas” foi espoliada, saqueada pelos governos da França e dos Estados Unidos ao longo de sua trágica história. Deveria ser indenizada, como a Líbia está sendo indenizada pela Itália.

Um país rico no passado
Quem assiste as tragédias que assolam o Haiti deve considerar que o país já foi um dos mais prósperos das Américas. Em 1804 o país conquistou sua independência da França, sendo a segunda república independente das Américas. A terra era rica, produzia: cacau, tabaco, café, algodão, índigo e frutas para os franceses. Dizem que 50% do PIB da França na época eram retirados do Haiti, país chamado por todos de “Joia das Antilhas”.

Ao conquistar sua independência, o país passou a sofrer boicote dos países ditos civilizado, como acontece hoje com Cuba e Coréia do Norte. Os países poderosos se uniram para destruir a economia do Haiti, e a França exigiu nos tribunais internacionais que o país pagasse uma indenização de 150 milhões de francos.

O Haiti deixou de exportar seus produtos e pagou uma dívida inexistente ao longo de 80 anos, enriquecendo a França e empobrecendo os nativos. Somente em 1922 a dívida inflada foi considerada paga.

Aproveitando do enfraquecimento do país, os Estados Unidos ocuparam o Haiti militarmente em 1915, passando a roubar (comprar por preços baixos) as riquezas naturais até 1938. As tropas ianques saíram do Haiti, mas impuseram presidentes haitianos traidores como Duvalier pai e filho (Papa e Baby Doc) que se encarregavam de entregar as riquezas do país aos norte-americanos em troca da manutenção no poder.

O Haiti foi saqueado ao longo dos séculos pela França e pelos Estados Unidos. O golpe final foi à monocultura, a cana-de-açúcar (a exemplo da soja no Brasil), que destruiu a produtividade da terra e transformou o país no mais pobre do continente.

Kadafi disse: Os países pobres da África não são pobres, ficaram pobres porque suas riquezas foram roubadas. 

A França e os Estados Unidos devem indenizar o Haiti pelas riquezas que saquearam, empobrecendo o povo haitiano à custa do enriquecimento dos franceses e norte-americanos. Fonte: cmi brasil (centro de mídia independente) www.midiaindependente.org
 
Comentário
O Haiti é o exemplo que o Brasil deve se espelhar, se não abrirmos os olhos, no futuro ficaremos iguais ou piores do que o Haiti. 

O Haiti como sendo um país de etnia negra foi sempre considerado como povo escravo (pelos racistas franceses e norte-americanos) e seus senhores (os exploradores) sempre os tiveram em rédeas curtas e a ferro e fogo, hoje, vive a mercê da caridade internacional.

Os exploradores saqueiam todas as riquezas e depois caem fora, deixando o abacaxi para os nativos descascarem. 

O Brasil está extraindo o máximo do solo brasileiro na cultura de: exportação como a soja, café, cana-de-açúcar etc., o desmatamento e também os pastos que vão deixar as imensas áreas do Brasil em estado de desertos ou semiáridos. Foi o que aconteceu no passado com a Região Nordeste do Brasil que tinha florestas e hoje é um semiárido. 

Os políticos que estão no poder são manipulados pelas grandes potências como foi o Haiti quando deram a sua “independência”. Os brasileiros estão sendo enganados e entorpecidos pelo: futebol, pelo carnaval e muitos outros festejos com álcool e drogas para deixar esses nativos nacionais alheios à realidade política, econômica e financeira do país.

O Haiti já teve florestas e hoje, não tem uma única árvore, foi devastada pelas agriculturas de exportação, hoje, esse povo miserável vive de doações internacionais (esmolas).

Além de queda, coice; esse povo haitiano sofreu uns sismos devastadores que os deixaram ainda mais miseráveis e dependentes.

A única maneira de melhorar as vidas daquele povo é impedir que usassem o carvão vegetal e as nações enviassem gás natural para aquela região e depois, construíssem uma rede de: energia solar e eólica para reconstruir o comércio, indústria e também, construir pequenas casas (vilas) para que tirassem dos acampamentos promíscuos, como também, construíssem saneamento básico para evitar as epidemias que está assolando aquele povo de origem afro-haitiano.

A França e os Estados Unidos como sendo os principais responsáveis pela miséria daquele povo deveriam começar a ajudar, a levantar, e dar dignidade aos haitianos, como também, a ONU deve ajudar de maneira concreta e não através de doações financeiras que não chegam nunca a beneficiar o povo e sim, aos poderosos políticos que estão manipulando aquele povo, que são os verdadeiros abutres oportunistas do Haiti. 

Ajuda-se um país miserável é com coisas materiais que possam dar a verdadeira independência política e econômica.

Os brasileiros precisam se acordar não para coisas supérfluas e sim, para as riquezas que estão sendo roubadas sem que ninguém reaja ou conteste, já diz o dito popular: “Por falta de um gripo se perde uma boiada”.

Na África do Sul e em toda a África houve a emancipação racial mais continuou a discriminação social. A África é um continente que foi e ainda é um país rico, que os estrangeiros estão explorando suas riquezas sem que o povo africano seja beneficiado, os africanos continuam sendo escravos sem sentir o peso dos grilhões, acordem e lutem pelos direitos às riquezas da terra, enquanto isso, os exploradores continuam a escravizar um povo que poderia ser rico e atualmente vivem numa miséria social e absoluta, por falta de: patriotismo, políticos honestos e leais ao seu povo.



Por: Ernani Serra
Pensamento: A política é um entorpecente que anula a mente do povo deixando alienados. A política é uma erva daninha que destroem os verdes pastos da esperança do povo. 
Ernani Serra