Leitores Online

15 de abr de 2014

Felicidade e Ambição


Quando as pessoas não têm poder aquisitivo suficiente para sobreviver numa metrópole, são essas pessoas que mais desejam o dinheiro, a felicidade, e o desejo de adquirir objetos e coisas que não podem no momento adquirir. Quando essas mesmas pessoas, conseguem ganhar bastante dinheiro, começam a comprar tudo o que no passado desejou, mas, com o tempo vão perdendo o interesse pelos mesmos desejos adquiridos e vão se tornando pessoas compulsivas no comércio, essa compulsão de adquirir tudo gera a ambição incontrolável (doentia) de ter sempre o que tem e o que não tem no momento, tudo isso gera um vazio na alma tornando pessoas ricas, muitas vezes, muito infelizes consigo.

A tendência dessas pessoas é não dar mais valor a tudo que desejou e adquiriu no presente, e começam a se tornarem pessoas infelizes e caem em desgraça quando usam as drogas para sua infelicidade oculta em busca de uma felicidade artificial.

A felicidade é um estado de espírito e não tem nada a haver com o dinheiro nem com coisas materiais.

Existem muitas famílias pobres que são muito felizes mesmo com pouco dinheiro e coisas materiais, principalmente quando residem em lugares que não tem comércio sofisticado e moderno. 

O que vem destruindo a felicidade da humanidade são as propagandas na mídia e um comércio cheio de tecnologias, modas, etc. que cria nas pessoas das megalópoles os desejos a todo custo de um consumismo doentio e compulsivo, deixando as pessoas infelizes ao desejarem sem poder adquirir; e outras vão mais longe, querem a todo preço, e começam a entrar no mundo do crime como um meio mais rápido de conseguir mesmo a preço da própria vida.

A compulsão e a ambição pelo dinheiro gera um comportamento corrupto infinito de seus desejos. Essas pessoas corruptas que roubam milhões ou bilhões em moedas correntes de seus países são compulsivas nesses hábitos desonestos, quanto mais roubam mais querem roubar, para quê? Simplesmente para entesourar nos bancos internacionais (por vícios) sem nenhuma finalidade e utilidade nem para si e muito menos para o próximo, só trazem prejuízos para a humanidade por deixar o dinheiro sem circular. As pessoas tem um limite para gozar de sua fortuna, quando ultrapassa esse limite inútil e prejudicial à sociedade, vão depositar nos bancos estrangeiros o seu crime social.

A felicidade é um estado de inocência e a ambição é uma doença incontrolável é um verdadeiro câncer social, quando começa não para nunca.



Por: Ernani Serra 
Pensamento: Felizes são aqueles que não cultivaram a semente da ambição além do necessário.
Ernani Serra