Leitores Online

11 de abr de 2014

Telhado de Vidro


Está havendo no Congresso Nacional (legislativo) e no Executivo (Governo Federal) uma briga de interesses políticos eleitorais em que, uns acusam uns aos outros dos partidos políticos do governo e da oposição, querendo sujar a imagem do adversário do governo como corrupto e esquecem-se de que também tem telhado de vidro e não podem jogar pedra no telhado alheio.

O tiro saiu pela culatra, a oposição quis ferir a imagem do governo como desonesto pedindo uma CPI para investigar possíveis irregularidades na Petrobras, e ganhar ponto no conceito eleitoral; o governo como raposa matreira disse:   Se houver uma investigação na Petrobras então haverá uma investigação nos Metrôs de São Paulo, nas Refinarias de Abreu e Lima e no Porto de Suape em Pernambuco; por que o governo propôs esses novos termos? Porque sabe que existem muitas irregularidades e corrupções nos partidos da oposição com relação à construção de Suape e da Refinaria. 

Foi uma manobra genial do governo para ver se a oposição desistia da CPI da Petrobras, mas, por outro lado o governo viu que não seria muito bom que houvesse a desistência por causa da repercussão da opinião pública, então resolveu pela CPI geral, mas, com o propósito de: a oposição nada encontrar na CPI da Petrobras e, portanto, nada será encontrado na CPI de Pernambuco, (ambas sairão como honestas) ou então, serão um lamaçal de irregularidades administrativas e políticas em que, ambas as CPIs, mostrarão a corrupção de ambas as partes: dos partidos do governo e da oposição, mostrando a verdadeira imagem do legislativo e do executivo.

Os políticos vivem articulando manobra para se dá bem, nem que seja subindo nas costas dos seus adversários políticos para ganharem votos nas eleições e galgarem o poder a ferro e fogo.



Por: Ernani Serra
Pensamento: Três coisas devem ser feitas por um juiz: ouvir atentamente, considerar sobriamente, e decidir imparcialmente.
Sócrates