Leitores Online

9 de mai de 2014

Bastardos


Filiação ilegítima é um termo hoje em desuso que designava a prole nascida fora dos laços do matrimônio. Outros termos utilizados para definir tal relação entre pais e filhos é bastardia e filiação adulterina ou filiação natural.

No Brasil, o termo foi posto deliberadamente em desuso na formulação do código civil em vigor desde 11 de janeiro de 2003, pois é considerado discriminatório. Além disso, a legislação não prevê diferença nos direitos de filhos concebidos dentro ou fora do casamento. Fonte: Wikipédia.

No tempo do Brasil império houve um caso de um sacerdote ter tido um caso com uma negra escrava que engravidou e quando foi dar as boas novas do seu filho bastardo, o sacerdote espancou a negra até a morte.

O ex-presidente do Brasil João Goulart também teve um caso com uma serviçal (cozinheira) que talvez, não tivesse o conhecimento desse filho natural, só aparecendo depois de sua morte e esse mesmo filho depois de ter feito o DNA do cadáver veio a participar da herança da família de João Goulart.

O nosso querido jogador de futebol conhecido como Pelé também teve um caso semelhante com uma serviçal que protelou a fazer o DNA, mas depois resolveu, e o resultado foi positivo. A moça só queria ter o nome do pai em seus documentos, mas, o pai (Pelé) disse: Que não ia dar assistência e carinho porque não criou a garota e nem sabia de seu comportamento na sociedade. Isso é uma discriminação ao próprio sangue, enquanto isso, Pelé foi castigado, quando o seu filho de matrimônio considerado legítimo foi preso, envolvido com drogas; por que o seu filho se desviou da retidão, não foi criado pelo país biológico? A garota cursou a faculdade e depois veio a morrer, mas nunca se envolveu com atos ilícitos.

Conheci um jovem que passou a vida procurando o seu pai, mas, quando o conheceu, ele levou a conhecer sua família, mas advertiu ao filho ilegítimo que não dissesse que era filho dele. Isso foi um grande choque em sua alma e desse dia em diante nunca mais quis saber do pai.

Jair Rodrigues, cantor famoso, teve um caso com uma das dançarinas do Cassino do Chacrinha, que hoje se encontra na Grécia e bem doente; e desse relacionamento veio a ter um filho que o procurou para que tivesse o nome do pai em seus documentos, mas, infelizmente, o cantor se esquivava e se escondia quando via o jovem, nunca teve uma oportunidade para dialogar e recusava fazer o DNA. Agora que morreu, esse jovem poderia entrar na justiça para fazer o DNA do cadáver para tirar a dúvida. Jair Rodrigues não deu ao jovem essa oportunidade de ter ou não a certeza de que ele era ou não o seu pai biológico por parte de um relacionamento extraconjugal. 

No ato do amor sexual com pessoas de outras formações culturais, não se preocupam em usar os anticoncepcionais e nem fazem discriminações as escondidas, quando vem à criança, esse pai ou mãe a rejeita e descarta como uma coisa qualquer, agora na presença do filho ilegítimo não quer dar o seu nome e muito menos os direitos materiais.

Ainda existem as discriminações dentro da sociedade mesmo contra a Lei.

video


Por: Ernani Serra
Pensamento: Filho não é um lixo que se pode descartar sem nenhum remorso.
Ernani Serra