Leitores Online

23 de jun de 2014

Doenças e Vícios Cerebrais


A Organização Mundial de Saúde (OMS) tem em seu livro de diagnósticos vários tipos de doenças e distúrbios inseridos no contexto de doenças: comuns, transtornos mentais, comportamentais, hereditárias, epidêmicas, infectocontagiosas, etc.

O livro de Classificação Internacional de Doenças (CID) tem em seu código 302.0 que se refere ao “Homossexualismo” e está incluído no Capítulo V de Transtornos Mentais.

Foi através de milhares de pedidos internacionais que a classificação foi excluída o “rótulo de doença” para evitar as discriminações sociais.

Isso foi apenas um paliativo, um efeito, mas, a doença é a causa e continua a existir. Não se excluí uma doença simplesmente dizendo que não mais existe.

O homossexualismo está na mesma categoria de doenças como: o tabagismo, o alcoolismo, o toxicomaníaco... Todos os vícios se tornam um hábito nocivo (maníaco) que levam os usuários a uma doença crônica, às vezes, irreversíveis. A sociedade cria os monstros e depois querem descartar como uma coisa imprestável. Para aparecer humanas dizem nas mídias e entre amigos que não têm preconceitos sexuais, raciais etc. Até estão incentivando em novelas, revistas, jornais etc., a prática do homossexualismo como uma coisa normal e boa para a sociedade. 

A sociedade fez apologia ao tabaco, ao álcool, as drogas, a prostituição e ao homossexualismo do mesmo gênero nas mídias e nos exemplos de grandes personalidades públicas que se viciaram para depois, condenarem essas pobres almas fracas de espírito que se deixaram levar pela manipulação de um mercado mafioso e poderoso que se enriqueceram com essas criaturas viciadas e doentes.

Os homossexuais são criaturas infelizes interiormente, mas que, procuram extravasar uma alegria extravagante em público e até tornando-se uma figura ridícula, caricata, cheia de trejeitos, de voz afeminada... A maior depressão do homossexual é quando se encontra só, com o seu próprio Eu, ferido e abatido pelas injustiças da sociedade e pelo abandono do próprio heterossexual que quer se manter no anonimato de seus vícios doentio, e que, entre amigos repudia e despreza os homossexuais para mostrar o seu machismo embutido num lamaçal de preconceitos e discriminação contra um sexo que é usado as escondidas do público. 
  
Os homossexuais são pessoas que merecem respeito apesar de muitas gentes as tratarem com desdém. A sociedade em si é hipócrita, afirma não ter preconceitos com os homossexuais, uma grande mentira, são os primeiros a atirarem pedras verbais quando estão em rodas sociais fazendo piadas jocosas que os satisfazem na discriminação.

Os pais aceitam a homossexualidade dos seus filhos por amor, mas, no âmago os repreendem daquela escolha antissocial.

Os homossexuais não tem escolha, infelizmente, foram escolhidos pelo destino genético do (DNA); por uma educação errada; por ser uma criança inocente e convivendo com amiguinhos viciados que os induz a homossexualidade infantil

Os maiores doentes que não estão na classificação de doenças mentais da OMS são os heterossexuais que procuram de maneira viciada e doentia o relacionamento sexual com o mesmo sexo, isso é bizarro, se não houvesse essa classe de pessoas doentes a procura do mesmo sexo não haveria os homossexuais.  Os heterossexuais são a causa (a doença) e os homossexuais são os efeitos (as vítimas) em sociedade. Querem apedrejar e crucificar escolham os heterossexuais viciados e doentes.



Por: Ernani Serra
Pensamento: Os vícios é um estado de comportamento antissocial que leva o usuário a uma doença crônica.
Ernani Serra