Leitores Online

15 de set de 2014

Coitado dos Porquinhos


Por dinheiro o homem é capaz de vender até a sua alma ao diabo. 

O homem está deturpando a natureza dos animais fazendo com que um animal normal se torne um mini animal só para angariar dinheiro com a vaidade de outras pessoas que desejam a companhia desses animais ultrapequenos, chamando a atenção para si própria através dessa companhia miniatura que outras pessoas vão parar para ver e achar mimoso e bonito. 

Quando esses animais não dão mais lucros só perdas, então os criadores procuram descartar a qualquer custo.

Os que simplesmente criam esses animais exóticos com o tempo vão perder o interesse por essas fantasias não convencionais, pelo trabalho que dão, e pela falta de privacidade do dono que fica preso em sua casa ou apartamento para cuidar deles, e acham a maneira mais simples de dar fim a um animal “doméstico” descartando nas ruas ou em áreas de matas.

Isso é uma falta de humanidade, essas pessoas deveriam antes de adquirir quaisquer animais domésticos ou silvestres para domesticar, pensar nos prós e contras de suas vidas e se estão preparados para se sacrificar por anos por esses animais, até sua morte.

Temos que pensar nos animais como se fossemos nós mesmos, pois, esses animais têm as mesmas sensações do ser humano, ou o homem quer ser humano ou um monstro!

Na Inglaterra sacrificaram mais de cem porquinhos que estavam abandonados nos pântanos e acharam que poderiam causar doenças ao homem. Por acaso quando o homem está com HIV/AIDS ou ÉBOLA vão sacrificar? O homem tem mais doenças do que todos os animais silvestres e domésticos, só que está sob controle de vacinas e outros medicamentos. A mesma coisa se pode controlar a saúde dos animais com os devidos cuidados veterinários. O mundo é formado por vidas bacterianas.



video
video



Por: Ernani Serra
Pensamento: Justiça que tarda é justiça que falha.
Sabedoria do Povo