Leitores Online

27 de out de 2014

Drogas e Anvisa


O Governo Federal tem muita responsabilidade com a entrada e proliferação de todas as drogas no país, isso é, se não forem coniventes por negligência política e por burocracia intencional e corrupta.

O governo poderia instalar dezenas de batalhões do Exército Brasileiro de maneira permanente nas fronteiras para combater os contrabandos de: armas, narcotráfico e em geral. A Polícia Federal ficaria fiscalizando os portos e aeroportos de todas as capitais, os Fuzileiros Navais ficariam fazendo o policiamento nos grandes rios do Brasil, isso sim é da competência da Presidência da República para manter a ordem e a saúde pública, e a segurança nacional. Se não fazem é por: improbidade administrativa, displicência e irresponsabilidade com a saúde do povo.

Se os governantes nada fazem para acabar com o narcotráfico é por que estão coniventes com os mafiosos de todos os vícios, não adianta policiamento nos morros, nem Forças Armadas, tudo isso não passa de um grande conto de terror para dizer que estão fazendo alguma coisa, é um verdadeiro faz de conta que não resolve nada, é um grande paliativo, tem que, cortar o mal pela raiz, ou seja, pelas fronteiras internacionais e nacionais, portos, aeroportos, rios, e também, pela fiscalização permanente das fronteiras da Internet através dos sites das drogas, tirando todas do ar e punindo juridicamente os responsáveis pelas publicações e pelas redes, sejam eles nacionais ou internacionais, e também, fiscalizar os Correios com cães farejadores de drogas nas encomendas lacradas, esse combate deve ser permanente e diário, esse negócio de apreender mercadorias ilícitas esporadicamente isso é trabalho para enganar os otários, prende hoje um contrabando e depois deixam passar toneladas de drogas sem serem revistados. Faz-se necessário também, fiscalizar os pequenos aviões que fazem os contrabandos de drogas e seus respectivos aeroportos clandestinos e particulares.

É preciso acabar com essa liberação do ilícito pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) com relação às drogas, não é preciso que um órgão do governo federal tenha que dizer a polícia que determinada droga é lícita ou ilícita se ela está fazendo vítimas, se demoram em fazer as análises estão pondo em risco à saúde pública dos brasileiros, então é melhor que a justiça e a polícia haja contra essas drogas mesmo antes das análises pela ANVISA, antes que causem mais mortes à sociedade. Drogas são drogas não adiantam mascarar com novas substâncias tóxicas para obterem a liberação e a impunidade do uso da droga pelo retardamento da ANVISA através da sua análise. A Polícia e a Justiça têm o direito de reprimir essas novas drogas e punir os seus responsáveis de imediato, in locum, no ato criminoso.

Se os governantes não querem combater as drogas na zona rural e urbana das cidades então, cabe às famílias tentarem uma ação repressiva para evitar que seus filhos frequentem certas festas públicas ou fechadas onde há muita aglomeração de pessoas estranhas, nessas festas e baladas não são para divertimentos e sim, favorecem o tráfico de drogas, álcool, fumo, prostituição, etc. Os pais devem fiscalizar os computadores de seus filhos principalmente se são menor de idade e colocar nas páginas adultas senhas para evitar que esses jovens possam se prostituir e também nas páginas sociais ver com quem estão se envolvendo. Por falta de um grito se perde uma boiada.



video



Por: Ernani Serra 
Pensamento: Os homens lutam com mais bravura por seus interesses do que pelos princípios.
Napoleão Bonaparte