Leitores Online

23 de out de 2014

O Mundo é o inferno que o Homem criou no Paraíso de Deus


Estamos num mundo em que os seres animais estão vivendo numa competição de sobrevivência. 

Cada dia os espaços se tornam menores com relação à explosão demográfica e a competição para sobrevivência se torna mais acirrada e cruel, em que, os maiores e mais poderosos exterminam os menores e os mais fracos. 

As guerras e a fome são os resquícios da intolerância dos poderosos contra os mais fracos que procuram sobreviver a todo custo.

A crueldade chegou a um ponto no contexto animal que não somos mais ou talvez nunca fôssemos humanos, se fossemos humanos não teríamos a coragem de tirar a vida dos animais sejam eles: peixes, crustáceos, bovinos, caprinos, ovinos, suínos, aves... E muito menos tirar a vida do ser (homem) por: vingança, ódio, ciúme, inveja etc. Não justifica esses sentimentos na alma e na consciência dos homens, isso é barbárie, é desamor, é brutalidade de uma alma impiedosa e de um coração de pedra; tudo isso tira o homem da condição de seres humanos. 

Precisamos sentir o outro lado da vida de todos os animais, se ponham no lugar deles quando quiserem fazer algum mal a esses seres vivos, e se sintam como eles na sua aflição, terror, medo, angústia, pânico etc.

Somos vidas (corpo e alma) que desejamos viver dentro de vidas (células) que desejam viver. Essa frase não é minha, tirei de um livro de um escritor estrangeiro que não me lembro a sua nacionalidade, mas achei de uma profundidade filosófica realista muito importante. Essa frase diz tudo e nos ensina como devemos amar o próximo seja ele homem ou animais, como talvez irmãos de uma fraternidade diferente, mas de uma unidade universal, onde o Criador não fez distinções entre seres racionais e seres irracionais, todos foram criados com amor pelo Grande Arquiteto do Universo.

O nosso planeta se tornou um inferno criado pelo homem a partir do conceito de querer ser o mais poderoso de todos os seres vivos e, portanto, o mais sanguinário de todos eles, manchando de sangue esse universo que Deus criou para o homem em forma de Paraíso Terrestre. “Não se deve dar pérolas a porcos isso foi o erro de Deus quando criou o homem e lhes deu um paraíso que ele não valorizou e está pisoteando como porcos no lamaçal de seu ódio, ambição, egocentrismo, egoísmo etc.

Felizmente, Deus está corrigindo todo esse erro de colocar o homem na face da Terra, está dando ao homem corda para ele mesmo se enforcar com sua medíocre inteligência que não é capaz de ver a um palmo de seu nariz que está caminhando para um abismo sem fim (morte universal).

Não somos nada nesse planeta mais arrotamos arrogância, discriminação, prepotência, preconceitos etc. Nós somos iguais às formigas, as bactérias, a poeira diante da grandiosidade desse universo que Deus criou e que, infelizmente, hoje esse Deus deve estar muito triste e arrependido de ter dado vida e colocado esse monstro (homem) num paraíso terrestre que é um exterminador de tudo e dele mesmo.

O homem não tem a consciência que ele é um náufrago em cima de pranchas (placas tectônicas, “continentes, ilhas”) que se deslocam numa lama de magmas incandescentes e que, de vez em quando, promovem terremotos, maremotos, vulcões que ceifam milhares de almas da face da terra, mesmo assim, esse mesmo homem não abandona a sua ignorância e continua no caminho da destruição acompanhando a Mãe Natureza que está castigando o homem com: vulcões, epidemias, pandemias, tufões, terremotos e maremotos etc. O homem não vê que não temos nada nesse mundo, tudo não passa de uma ilusão de ótica, mas quer conquistar a miragem que vê ao longe, no final, fica somente com a ilusão de posse e poder efêmero.
  
A morte está dominando tudo neste planeta somos reféns da morte desde quando recebemos o sopro da vida, o homem está contribuindo com o cutelo da morte, a morte está presente em tudo e em todos, a morte é a justiça das injustiças do homem é a balança que equilibra a natureza de Deus quando necessário.
As guerras são a destruição do homem pelo homem em busca do nada.





Por: Ernani Serra
Pensamento: A explosão demográfica é um monstro criado pelo egoísmo de sobrevivência do próprio homem em busca da eternidade, que não existe, e no final está buscando o próprio fim.
Ernani Serra