Leitores Online

11 de dez de 2014

Comissão Nacional da Verdade (CNV)


Esse relatório final da Comissão Nacional da Verdade foi entregue hoje (10/12/2014) em cerimônia oficial no Palácio do Planalto à presidenta Dilma Rousseff. Foi dividido em três volumes, o relatório é o resultado de dois anos e sete meses de trabalho da Comissão Nacional da Verdade, criada pela lei 12.528/2011

A CNV foi criada para apurar e esclarecer, indicando as circunstâncias e a autoria, as graves violações de direitos humanos praticadas entre 1946 e 1988 com o objetivo de efetivar o direito à memória e a verdade histórica e promover a reconciliação nacional.

A CNV delimitou que as graves violações de direitos humanos são as cometidas por agentes do Estado, a seu serviço ou com a conivência/aquiescência estatal, contra cidadãos brasileiros ou estrangeiros.

São graves violações de direitos humanos as prisões sem base legal, à tortura e as mortes dela decorrentes, as violências sexuais, as execuções e as ocultações de cadáveres e desaparecimentos forçados. Praticados de forma massiva e sistemática contra a população, essas violações tornam-se crime contra a humanidade.

Qual foi a intenção da presidenta em ter criado essa Comissão Nacional da Verdade, tudo indica que está fuçando o arquivo morto das Forças Armadas para reviver os mortos. Em vez de estar ressuscitando os mortos do regime comunista deveria estar vivendo os acontecimentos dos vivos neste regime atual. Estão cavando as covas em que só vai sair podridão. Essa mancha negra poderá espirrar e respingar no regime democrático da Dilma Rousseff. Parece que as mortes dos comunistas do regime militar são mais importantes do que as mortes da população brasileira em que estamos vivendo neste momento. 

Para condenar os militares que só cumpriram ordens de seus superiores em defesa da segurança nacional contra o suposto ataque de uma invasão do regime soviético pela infiltração dos subversivos.  Naquela época todos os militares que combateram o comunismo eram considerados heróis nacionais, mas, hoje com esses pelegos de uma democracia disfarçada onde todos os comunistas foram expulsos do país e depois foram anistiados e voltaram para governar o Brasil, não como comunistas, mas, como corruptos a serviço de alguma máfia internacional que deseja colocar o Brasil de joelhos.

Tudo que essa Comissão Nacional da Verdade encontrou no passado está acontecendo agora, portanto, se querem crucificar e fazer um linchamento no passado dos militares se quer punir os militares por ter violado os direitos humanos, não sei para que mexer no que está morto e enterrado. Parece que esses comunistas são mais importantes do que as pessoas que estão sendo mortos diariamente, os sentimentos são análogos, ou estão somente querendo mostrar ao povo que o regime militar é monstruoso e o bom mesmo é esse o regime anárquico democrático em que estamos vivendo. 

Temos as seguintes violações dos direitos humanos iguais aos da época dos militares:
1 – as prisões sem base legal, a tortura e as mortes dela decorrentes – Isso acontece em todos os Estados do Brasil, entre o povo, e nas cadeias e presídios.

2 – as violências sexuais – Isso já está se tornando corriqueiro nas ruas, motéis, casas etc.
3 – as execuções e as ocultações de cadáveres e desaparecimentos forçados – Isso também, está acontecendo todos os dias no noticiário das mídias, já é de praxe. 

Essas violações tornam-se crime contra a humanidade. Só que no cotidiano brasileiro a violência campeia dentro da sociedade encurralada, e não tem direitos humanos que defendam a população em estado de choque, e aterrorizada com a bandidagem crescente e os crimes aumentando dia a dia. Até agora ninguém se interessou de fazer uma Comissão Nacional da Verdade do Brasil atual. Ambos os regimes estão cometendo os mesmos crimes e violações contra os direitos humanos, portanto, se os militares são os demônios a democracia da Deusa Dilma Rousseff também é um inferno. A Deusa tudo pode: muda leis ao seu bel prazer; distribui dinheiro a torta e a direita; dá cartões de créditos ao povo; dá dinheiro aos parlamentares para votarem num Decreto-Lei; distribui com a oposição gabinetes e ministérios; e uma infinidade de milagres, que todos estão de joelhos a venerar essa imagem intocável da Deusa.





Por: Ernani Serra
Pensamento: O esquecimento mata as injúrias. A vingança multiplica-as.
Benjamin Franklin